Sábado, 21 de Outubro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Orquestra Sinfônica tem solo de cravo

Publicada em 14/09/2017 às 17:48
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
MÚSICA CLÁSSICA
 
A Orquestra Sinfônica de Sorocaba, em seus concertos mensais de setembro, marcados para esta quinta-feira (14), às 20 horas, e domingo (17), às 19, na Sala Fundec, terá a presença da renomada cravista Helena Jank interpretando o brilhante e raro “Concert Champêtre” para cravo e orquestra de Francis Poulenc, como solista. Tendo dedicado este concerto originalmente a Wanda Landowska, o compositor francês exalta a arte e maestria desta cravista polonesa responsável pelo renascimento deste instrumento muito em voga durante o período barroco, mas totalmente afastado do palco no período romântico. É importante lembrar que no início do século XX, como acentua o maestro Eduardo Ostergren, importantes construtores como Pleyel, Neupert e Dolmetsch criaram  instrumentos modernos de grande complexidade técnica, porém distantes das cópias históricas, mais comumente encontradas nos dias de hoje.
 
Nestes concertos da Sinfônica de Sorocaba o público vai também se deleitar com obras vibrantes do repertório sinfônico, como a Suite Infantil de Bizet - na qual o compositor descreve cenas comuns do universo da criança – e a consagrada suíte da ópera Carmen, cuja “Marcha dos Toreadores” foi inúmeras vezes tema de comerciais de rádio e televisão.
 
A CRAVISTA - Helena Jank iniciou seus estudos em São Paulo. Freqüentou, entre outros, os cursos de José Kliass e Lydia Alimonda, aperfeiçoando-se em piano com Hans Graf.  Fez o curso de graduação em cravo, sob orientação de Li Stadelmann e, após ser aprovada com louvor nos exames finais, foi convidada por Karl Richter a continuar os estudos de pós-graduação em sua "Meisterklasse" e, ao mesmo tempo, integrar a famosa Orquestra Bach de Munique, por ele dirigida. 
 
Recebendo o título de "Meister" em cravo, iniciou uma fase intensa de apresentações e concertos que a levaram a várias cidades da Europa, como solista e como integrante das mais conhecidas orquestras de Câmara, entre elas a “Münchener Bach-Orchester”, dirigida por Karl Richter.
 
Atualmente, após vários mandatos em cargos de coordenação e direção na Unicamp, retorna às atividades artísticas, com especial dedicação ao repertório de música brasileira - tanto do Brasil colonial, quanto da produção contemporânea –, além do estudo das obras tradicionais para cravo solo e de música de câmara.     
 
SERVIÇO – Os ingressos, a R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada), para o espetáculo de hoje poderão ser comprados a partir das 8h30 e, para o concerto de domingo, amanhã, sexta-feira (15), das 8h30 às 18horas, na própria Fundec, à rua Brigadeiro Tobias, 73 - Centro. Ingressos remanescentes serão vendidos com uma hora de antecedência de ambos concertos.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar