Sábado, 21 de Outubro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ENTRETENIMENTO Filme mostra processo de conversão cristã

Publicada em 14/09/2017 às 17:30
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
CINEMA
 
Um jornalista ateu, com a carreira bem-sucedida e satisfação em todos os aspectos da vida, sente a aflição do medo da morte quando a filha pequena engasga. Uma boa enfermeira salva-a, mas faz questão de responsabilizar Deus pelo ato. A mulher do jornalista, grata e curiosa, descobre na religião uma fé nunca antes explorada; e o marido, cético e descontente com a crença, decide provar que o Cristianismo é uma farsa.
 
O filme “Em Defesa de Cristo”, que estreia nesta quinta-feira (14) nos cinemas da cidade, envolve desde a sua sinopse até os minutos finais. Baseado no best-seller autobiográfico de Lee Strobel, o longa acompanha uma jornada de redenção, derrotas e descobertas com uma bela atuação de Mike Vogel como protagonista.
 
O personagem Lee faz um percurso que esbarra em especialistas que, a cada encontro, derrubam suas teorias. O destaque fica com uma psicóloga (Faye Dunaway), que insiste em mostrar ao jornalista que há muito mais que fatos entre o céu e a terra.
 
Com direção de Jon Gunn, a trama aproveita os elementos investigativos do roteiro, mas as interpretações ficam restritas à oposição entre ateísmo e religião. Os personagens, no entanto, são direcionados a tornarem-se peças da força de Deus.
 
Ao todo, “Em Defesa de Cristo” garante um caminho de autoconhecimento e mostra ao espectador a importância da fé na vida.
 
‘NARCOS’ COM HUMOR – Tom Cruise volta às telas de cinema com “Feito na América”, filme que conta a história de um piloto que trabalhava na CIA e traficava drogas ao mesmo tempo. Abordando a já explorada temática em torno de Pablo Escobar, como faz a série “Narcos”, o roteiro consegue entregar uma satisfatória e diferente comédia de ação.
 
Apesar da narrativa frenética em certos momentos, o longa peca pelo excesso de explicações, ponto característico do diretor Doug Liman. Mesmo assim, a atuação de Tom Cruise junto ao drama familiar do roteiro entregam um bom entretenimento ao público.
 
DE VOLTA AO TERROR – A franquia “Amityville”, que teve seu primeiro filme lançado em 1979, não conseguiu manter a fama de dar bons sustos na audiência. Com o subtítulo “O Despertar”, a nova sequência tenta mudar isso.
 
Apostando no clássico cenário em que uma família muda-se para uma casa assombrada por acontecimentos antigos, “Amityville – O Despertar” proporciona mais pequenos e contínuos sustos que a densidade do terror em si. Para os apreciadores da tensão, no entanto, a ideia é válida.
 
PARA CRIANÇAS – A diversão está garantida para os pequenos com a estreia de “O que Será de Nozes? 2”, sequência de comédia do filme que mostra esquilos urbanos e falantes que tentam salvar sua casa e armazenar mantimentos para o inverno.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar