Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ECONOMIA Região ganha 850 postos na indústria em agosto Economista vê estabilidade no nível de emprego no setor neste início de segundo semestre

Publicada em 11/09/2017 às 18:26
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: ABr)
O nível de emprego industrial na região de Sorocaba, composta por 48 municípios, apresentou variação de 0,91% no mês de agosto, o que equivale ao aumento de aproximadamente 850 postos de trabalho. O acumulado deste ano, porém, permanece negativo em 6,67%, com a perda de 6.550 vagas, de acordo com os dados de pesquisa mensal realizada pelo Sistema Fiesp/Ciesp (Federação e Centro das Indústrias do Estado de.São Paulo) e divulgada nesta segunda-feira (11).
 
O resultado do mês foi influenciado pelas variações positivas dos setores de Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (5,76%), Produtos de Borracha e de Material Plástico (2,24%) e Veículos Automotores e Autopeças (1,87%). Já os setores de Produtos Químicos (-0,62%), Bebidas (-0,53%) e Produtos Alimentícios (-0,33%) tiveram queda na oferta de postos de trabalho em agosto, porém.
 
Em comparação ao mesmo período do ano passado, há um cenário melhor, pois em agosto de 2016 o resultado foi positivo em 0,11%. Contudo, nos últimos doze meses há registro de perda de 15.550 vagas, ou seja, variação de -14,46%.
 
A análise dos dados do nível de emprego é feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) do Ciesp, que avalia dados coletados em todas as suas 35 diretorias regionais.
 
QUARTA RETRAÇÃO – O Estado de São Paulo registrou ligeira queda (-0,11%) no emprego industrial em agosto com relação a julho, a quarta retração consecutiva. O percentual significa o fechamento de 2.500 postos de trabalho, representando ainda uma queda de 3,27% em comparação com agosto de 2016.
 
Para o diretor do Departamento de Pesquisas Econômicas da Fiesp/Ciesp, Paulo Francin, o resultado indica estabilidade no nível de emprego. “A produção industrial mostra recuperação que, apesar de ainda não ser vigorosa, é contínua, refletindo na manutenção dos postos de trabalho”, ressaltou o economista.
 
Na Capital, a variação foi de -0,05%; para a região do ABCD, -0,57%; na Grande São Paulo, -0,12%; e, no Interior, -0,07%. A Diretoria Regional de Santo André do Ciesp foi a que apresentou o maior crescimento em seu território (1,38%) e a de São Bernardo do Campo, a maior queda (-2,49%).
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar