Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ECONOMIA Cesta básica cai 6,79% em agosto na cidade Feijão, cebola e batata foram os itens com maior redução de preço, puxando o índice mensalmente medido pela Uniso para baixo

Publicada em 06/09/2017 às 18:29
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Arquivo/Fernando Rezende)
O sorocabano economizou 6,79%, o equivalente a R$ 42,41, no valor da cesta básica de agosto deste ano, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Segundo dados do boletim desenvolvido mensalmente pelo Laboratório de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade de Sorocaba (Uniso), divulgado nesta quarta-feira (6), é a segunda maior queda do período em 22 anos de pesquisa.
 
O feijão (-14,36%) foi o item que apresentou maior redução no valor, passando de R$ 5,57/kg em julho para R$ 4,77/kg em agosto. Em seguida, estão a cebola (-13,62%) e a batata (-9,25%), que tem a terceira queda consecutiva no ano. O principal motivo para a economia com tais itens, de acordo com o boletim, é o clima extremamente favorável, que permitiu uma ótima safra não correspondida com aumento da demanda.
 
Já o produto que apresentou a maior alta foi o vinagre (4,47%), seguido da salsicha (2,93%) e do frango (2,73%). O boletim justifica que o crescimento dos dois primeiros parece estar ligado ao aumento dos custos de produção, enquanto a alta de preço do frango está relacionada à redução de sua oferta no mercado doméstico devido ao aumento das exportações.
 
EM SENTIDO CONTRÁRIO À INFLAÇÃO - A pesquisa, que envolveu 34 itens nos grupos de alimentação, limpeza e higiene pessoal, aponta que a queda da cesta básica foi, aliás, em sentido contrário à inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), que teve alta de 0,35%. Segundo o boletim da Uniso, isso indica que os produtos considerados de consumo básico contidos na cesta ficaram, em média, mais baratos, ao passo que os produtos e serviços medidos pelo IPCA-15 ficaram, em média, mais caros. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar