Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Residencial Carandá tem saída emergencial para receber água Medida paliativa busca garantir o abastecimento a milhares de pessoas, enquanto problemas com as caixas d´água internas dos condomínios não são solucionados

Publicada em 17/08/2017 às 18:53
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Secom)
EXPANSÃO URBANA
 
A Prefeitura resolveu adotar, a partir desta quinta-feira (17), uma solução emergencial para garantir a chegada de água nos apartamentos dos condomínios do Residencial Carandá, recém-entregue na Zona Norte e abrigando milhares de pessoas, com o mesmo padrão de qualidade entregue pelo Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto). Para isso, ligará a água da rua diretamente na tubulação dos apartamentos, alternativa encontrada até que os responsáveis pelos reservatórios internos dos condomínios tomem as medidas necessárias para sanar os prováveis problemas com as caixas d'água. 
 
A convite da Prefeitura, na manhã de ontem a imprensa verificou as condições de potabilidade que a água chega pela tubulação do Saae nos condomínios e o aspecto turvo com que sai dos reservatórios. As providências relativas ao abastecimento foram explicadas pelos secretários de Recursos Hídricos/diretor do Saae, Ronald Pereira da Silva, e da Habitação e Regularização Fundiária, Maurício Campanati, que ainda detalharam as cobranças feitas junto aos responsáveis pelas condições da caixa d'água e encanamento interno de cada um dos condomínios.
 
AS PROVIDÊNCIAS - O Saae está, assim, adotando uma série de intervenções, visando normalizar a qualidade da água distribuída internamente no Residencial Carandá, já que há algumas semanas uma parte dos moradores reclama de alteração principalmente no aspecto da água que chega às torneiras, apresentando cor escura, lembrando barro ou ferrugem. Enquanto isso, a Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária prossegue com as notificações à Construtora Direcional, que entregou os condomínios com os reservatórios d'água, e ao agente financeiro, o Banco do Brasil, que vistoriou as obras e repassou os recursos do governo federal para as construções dos mesmos. 
 
As intervenções realizadas no Residencial Carandá pelo Saae, resumiu o diretor Ronald Pereira da Silva, se constituem basicamente na interligação direta da tubulação da Autarquia às redes internas de cada condomínio, eliminando, assim, a passagem da água pelos reservatórios internos, que são a provável causa das alterações que vêm ocorrendo, devido a problemas em seu revestimento interno.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar