Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ECONOMIA Indústria reage após quatro meses no negativo Região abriu 500 postos no mês passado

Publicada em 16/08/2017 às 19:15
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
O nível de emprego industrial em Sorocaba apresentou resultado positivo em 0,56% no mês de julho, o equivalente ao aumento de 500 postos de trabalho na região composta por 48 municípios. É a primeira melhora após quatro meses de variação negativa, segundo a pesquisa mensal do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).
 
A variação positiva de julho na região foi influenciada pelos setores de Produtos Alimentícios (2,34%), Produtos de Borracha e de Material Plástico (2,95%), Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios (0,66%) e Veículos Automotores e Autopeças (0,58%). Já os resultados de Produtos Têxteis (-3,61%), Móveis (-0,37%) e Produtos de Madeira (-0,29%) puxaram a variação final para valores mais baixos. No ano, a Ciesp aponta um acumulado de -7,50%, representando uma queda de cerca de 7.400 postos de trabalho; nos últimos 12 meses, o acumulado é de -15,14%, ou 16.250 postos.
 
MELHOR SALDO EM QUATRO ANOS – De janeiro a julho deste ano, o nível de emprego na indústria de transformação paulista aumentou em 0,37%, o equivalente a oito mil vagas a mais em relação ao saldo de contratos e demissões do mesmo período de 2016. Esse foi o melhor resultado acumulado desde 2013, quando tinham sido gerados 55.500 empregos.
 
O diretor titular do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Sistema Fiesp/Ciesp, Paulo Francini, avaliou que o resultado mostra uma estabilidade no mercado de trabalho, acrescentando ter sido uma surpresa o bom desempenho de empresas exportadoras. “Alguns setores, como Máquinas e Equipamentos, Produtos de Borracha e Veículos Automotores surpreenderam com contratações, influenciados pelas exportações, que têm ganhado fôlego”, asseverou Francini.
 
Na média, o Interior do Estado teve um recuo mais expressivo (-0,11%) do que na Grande São Paulo (-0,03%), mas em compensação os setores com saldos positivos criaram bem mais vagas do que os principais segmentos da lista de empresas com quadro mais enxuto.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar