Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< ECONOMIA Cesta básica sobe mais de R$ 16 ao sorocabano Alta é impulsionada pelo preço da cebola, que subiu R$ 0,45

Publicada em 08/06/2017 às 11:38
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Arquivo/Fernando Rezende)
EM UM ANO
 
O preço da cesta básica sorocabana em maio deste ano, quando comparado com o mesmo mês em 2016, teve um aumento de 2,86%, ou seja, R$ 16,58 pagos a mais pelo consumidor; já quando comparado com abril, o acréscimo foi de 0,68%, passando de R$ 592,93 para R$ 596,95 – R$ 4,02 a mais. Os dados constam no boletim do Laboratório de Ciências Aplicadas da Universidade de Sorocaba (Uniso).

Os grupos de bens que compõem a cesta apresentaram em maio as seguintes variações: 0,60% em alimentação; 0,94% em limpeza; e 1,26% em higiene pessoal. Os produtos que mais contribuíram para essa alta foram a carne de 1ª, a de 2ª, a cebola, o leite longa vida e o alho. Dos 34 itens pesquisados, a cebola foi o item que mais apresentou alta (24,59%), passando de R$ 1,83 o quilo para R$ 2,28.

De acordo com o boletim, os principais motivos foram a quebra da safra e a piora na qualidade do bulbo devido às altas temperaturas no mês de abril, que criaram condições propícias para a proliferação de doenças na lavoura. O alho foi o segundo item da cesta básica que apontou maior elevação, migrando de R$ 4,50 (200g) para R$ 4,92, ou seja, uma alta de 9,33%.

Outro alimento que também sofreu forte alta em relação ao mês anterior foi o feijão (4,44%), passando de R$ 4,73, o quilo, para R$ 4,94. Esse aumentou deu-se por conta da alta procura do produto, mas, principalmente, por causa dos fortes períodos de chuva, comprometendo, assim, a quantidade produzida. Fora isso, o leite subiu 4,27% cotado a R$ 2,93 o litro, em maio, ante R$ 2,81, em abril; tal alta deu-se pela baixa captação de leite.

Em contrapartida, o produto que mais apresentou queda de preço, conforme o boletim, foi a muçarela fatiada (-8,31%), passando de R$ 27,08, o quilo, para R$ 24,83. Ao que tudo indica, a baixa demanda é o principal fator para isso; contudo a expectativa para os próximos meses é de alta, já que o preço do leite, seu principal insumo, apresenta tendência de alta.

O segundo item que mais apresentou baixa no seu preço foi a salsicha (-6,93%). Em seguida, foi o óleo de soja (-5,71%). Essa já é a terceira queda consecutiva no ano do preço do óleo. O principal motivo para isso foi a redução do seu custo, a soja. O arroz também apresentou queda no mês ( -2,69%). Com a entrada do período de safra, a oferta de arroz foi ampliada, pressionando, assim, os preços para baixo.

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar