Terça-Feira, 20 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Prazo para acerto de dívida com a Prefeitura termina nesta quarta-feira Débito pode ficar mais caro por correções monetárias

Publicada em 31/05/2017 às 11:57
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Secom)
Os 10.385 contribuintes em dívidas com a Prefeitura, que nas semanas passadas receberam Notificação de Cobrança, têm até hoje para pagar para não ser incluídos no grupo que ficará com o nome restrito ao crédito no comércio. Fora a inclusão nos órgãos de proteção ao crédito, a dívida também ficará mais cara por causa das correções monetárias e da taxa do cartório.
 
A notificação foi enviada com o código de barras para que o pagamento a vista seja feito em qualquer instituição bancária, sem a necessidade de ir à Casa do Cidadão. O munícipe que não tiver condições para fazer o pagamento a vista pode parcelar pela internet ou na Casa do Cidadão mais próxima.
 
O secretário da Fazenda, Fábio de Castro Martins, pede a compreensão e empenho dos contribuintes para o pagamento, já que são recursos necessários para os atendimentos e investimentos aos cidadãos, como na área da Saúde, Educação, Segurança e todos as outras.
 
ACRÉSCIMO - Quem deixar para depois que a dívida for enviada para cobrança via Cartório de Protesto, vai pagar ainda mais caro. A assessora da Secretaria da Fazenda, Adriana Silvério, responsável pela emissão das novas notificações de cobrança, informa que a taxa do cartório depende do valor total da guia.
 
O valor acrescido varia de R$ 9,64, para dívidas de até R$ 125,00, e R$ 1.458,83, para as que ultrapassam os R$ 20.056,00, segundo a tabela dos Tabelionatos de Protesto de Títulos.
 
PARCELA - A Prefeitura facilita o pagamento do valor que consta na Notificação de Cobrança. O contribuinte pode parcelar em até 48 meses. Para o pagamento em 12 meses não há qualquer acréscimo; já quem optar pelo número de parcelas, de 13 até 48 vezes, vai ter o valor corrigido pela inflação. O parcelamento pode ser feito pela internet. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar