Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Infiltrações em apartamentos do Carandá geram reclamações

Publicada em 23/05/2017 às 23:51
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Divulgação)
O presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Manga (DEM), está alertando sobre a presença de infiltrações em apartamentos do Residencial Carandá e está cobrando informações da Prefeitura quanto ao problema. A situação foi constatada a partir das chuvas no último fim de semana e ocorre há pouco mais de um mês da entrega final dos 2.560 apartamentos do Residencial, concluída no dia 13 de abril, e onde moram cerca de 12 mil pessoas. 
 
A situação foi apontada por Manga durante a sessão da Câmara desta terça-feira (23) também, inclusive por meio de fotos enviadas por moradores. “É um crime. Isso não pode ficar assim. A empresa construtora precisa prestar esclarecimentos. Embora a obra esteja na garantia, os moradores não merecem enfrentar, poucos dias depois de entrarem na nova moradia, problemas graves como esses. Não merecem ter que conviver com esse transtorno”, destaca.
 
As imagens feitas por moradores e enviadas ao gabinete do vereador mostram rachaduras nas paredes, piso alagado e infiltrações no teto. “O pior é que a denúncia se deu após o primeiro dia de chuva forte no local. Os moradores estão apreensivos, sobretudo, para saber se há as infiltrações e rachaduras poderiam ter causado problemas estruturais nas edificações. Será que há risco à integridade física dos moradores?”, questiona Manga.
 
Via requerimento, Rodrigo Manga quer saber da Prefeitura se recebeu denúncias quanto a eventuais problemas estruturais do Residencial Carandá e qual a natureza delas. Ainda cobra um posicionamento quanto à empresa construtora, para apontar se de fato há riscos aos moradores e que estabeleça um prazo definitivo para a resolução dos problemas. “Não se trata de culpar um governo ou outro, pois os prédios já estavam prontos desde o ano passado. Mas sim de resolver o caso rapidamente, cobrando isso diretamente à construtora”, finaliza Manga.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar