Sexta-Feira, 21 de Julho de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< EDUCAÇÃO Futuro da Maylasky é discutido em audiência Audiência na manhã desta quarta, no Plenário da Câmara, deverá contar, inclusive, com a presença da secretária de Educação da Prefeitura

Publicada em 23/05/2017 às 23:46
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Secom)
A possível polêmica transferência do prédio da Escola Municipal “Matheus Maylasky” para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), que gerou preocupação entre os pais de alunos principalmente, será tema de audiência pública na Câmara Municipal nesta quarta-feira ( 24), às 10h30, no Plenário da Casa, no Parque da Boa Vista, por iniciativa do vereador JP Miranda (PSDB). A audiência irá contar, inclusive, com a presença, já confirmada, da secretária municipal de Educação, Marta Cassar, e também do diretor geral do Câmpus Sorocaba do Instituto Federal de São Paulo, professor Denilson de Camargo Mirim, além de pais e alunos da Escola.
 
“O Instituto Federal de São Paulo é fundamental para Sorocaba e merece ter uma sede própria na cidade, para que possa ampliar sua oferta de cursos, mas sem sacrificar os quase 900 alunos da Escola Municipal `Matheus Maylasky´. Os pais e alunos da Escola estão apreensivos com essa situação. Não é justo que eles sejam deslocados de uma escola que faz parte da história de Sorocaba, fundada em meados do século passado para educar os filhos dos ferroviários”, afirma JP Miranda, que foi aluno da “Matheus Maylasky” também. 
 
EM PAUTA - Na sessão ordinária desta terça-feira (23) do Legislativo sorocabano, por outro lado, o assunto voltou a ser discutido na Câmara Municipal, com a presença de pais de alunos. O diretor geral do Câmpus Sorocaba do IFSP, professor Denílson de Camargo Mirim, usou a tribuna para explicar a posição do Instituto a respeito da necessidade de uma sede. “Temos 320 alunos regulares nos cursos de Eletroeletrônica e Administração. O curso de Mecatrônica já está aprovado e poderíamos ampliar nossa oferta de vagas para chegarmos a 1.200 alunos, mas, para isso, precisamos de uma sede”, afirmou Denílson Mirim, lembrando que hoje o IFSP funciona no Município num prédio emprestado pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Também afirmou que o Instituto Federal de São Paulo, em parceria com a Prefeitura, está oferecendo cursos de curta duração na Uniten. 
 
Durante a sessão, JP Miranda observou que o assunto será abordado com profundidade na audiência pública desta manhã.
 
 
 
 
 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar