Sábado, 19 de Agosto de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Outono deve chegar à região com menos frio que em 2016 Chuvas permanecem até a primeira quinzena de abril

Publicada em 15/03/2017 às 14:39
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Foto: Germano Schonfelder)
O outono começa às 7h29 do próximo dia 20, segunda-feira, e chegará à região de Sorocaba com frio menos intenso que o registrado no mesmo período de 2016, segundo o meteorologista do Climatempo, Alexandre Nascimento.
 
A estação começa com o equinócio. “É uma passagem astronômica. A Terra está se deslocando em relação ao Sol, e esse é o momento em que a radiação solar está igualmente distribuída nos Hemisférios Norte e Sul”, explica o meteorologista.
 
Durante este verão, o calor e a umidade desciam da Amazônia para o Sudeste, o que deixa de acontecer com a chegada do outono. “Em abril, há espaço para pequenas massas polares”, conta Nascimento. O sistema seco passa a se estabelecer e o Oceano Atlântico tem a temperatura da água mais alta.
 
“Em abril, é normal chover bem na primeira quinzena. O ano passado foi muito seco e quente”, recorda. “Em maio, haverá um ou dois dias com chuva forte no interior paulista. Frentes frias vão passar muito rapidamente, provocando queda de temperatura.”
 
Nascimento adianta que o frio começa antes do Dia das Mães e chegará com mais força na segunda quinzena de maio. “Terá pouquíssima chuva no Centro-Sul e deslocamento de frentes frias com massa polar avançando no continente.”
 
Em junho, a condição de frio persistirá, com umidade durante alguns dias. Segundo o meteorologista, as baixas temperaturas não poderão ser comparadas às de 2016, que foram muito mais intensas.
 
HISTÓRICO – As condições climáticas do País têm apresentado algumas mudanças quando comparadas à normalidade. Em abril, já se espera temperaturas baixas no Centro-Sul, mas no ano passado havia calor em todo o Brasil.
 
Em maio, há uma inversão; em 2016, a Região Norte esteve muito seca, mas neste ano terá altos índices de precipitação. Junho não terá frio intenso em todo o País, diferente do ano passado.
 
O meteorologista sugere que, na Região Centro-Oeste, maio trará pouca chuva, o que favorece o desenvolvimento da segunda safra de agricultores. 
 
No Nordeste, haverá chuva acima da média em maio, mas não será o suficiente para abastecer os reservatórios que sofrem com as secas; já no Sul, a chuva será mal-distribuída, com o mês de maio bastante seco.
 
O ano passado trouxe pouca chuva para a Região Norte, cenário diferente de 2017. Em abril, a água será abundante. “Em maio, a cheia dos rios será bem cheia, e não estou sendo redundante. O período de cheia de um rio pode ser seco”, esclarece Nascimento.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar