Quarta-Feira, 26 de Julho de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< BRASIL Pacata e encantadora, São Lourenço é atrativo para quem busca tranquilidade Cidade mineira é famosa por suas fontes de água mineral com propriedades medicinais

Publicada em 06/02/2017 às 20:48
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

As paisagens na cidade encantam os olhos dos visitantes (Foto: Divulgação)

TURISMO

Aproximadamente a 400 quilômetros de Sorocaba, uma média de cinco horas se fizer o trajeto de carro, o sorocabano pode ter acesso à maior e mais jovem estância hidromineral do Brasil, no sopé da Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais. Assim é classificada a cidade de São Lourenço, famosa por suas seis fontes de água mineral, cada uma com propriedades medicinais curativas.

Parques, esportes, aventura, história e prédios históricos envolvem os roteiros pelo destino mineiro, fora a gastronomia, que conquista grande parte das pessoas que passam por São Lourenço. Assim, a cidade é certa para quem busca tranquilidade, já que a natureza e o clima para passeios em família fazem do município um ambiente pacato, principalmente para períodos de férias.

Comum em qualquer viagem, comprar presentes em cidades turísticas faz parte, ainda mais com as particularidades do artesanato de Minas. Por isso, o visitante de São Lourenço não precisa preocupar-se com a dificuldade em encontrar locais para compras, já que a Aldeia Vila Verde é um centro de artesãos, que comercializam, em lojas em forma de chalés, uma variedade de produtos, que vão desde malhas a produtos naturais.

Boas compras também podem ser feitas nos demais centros de artesanato, que, apesar de serem distintos, ficam no mesmo local, como a Feirart e o Caminho de Artesanato Rural. Nos fins de semana e feriados, barracas trazem exposições com roupas, trabalhos em tricô e crochê, bonecos de madeira, de pano, pedras preciosas, assim como peças em metal e novidades que agradam a qualquer turista.

Mas não é só de artesanato que vive São Lourenço, mas também da gastronomia e dos famosos alimentos encontrados apenas em Minas. Por isso, a viagem não é completa se o visitante não passar pelo Mercado Municipal, que se situa numa esquina, no centro da cidade. No recinto, com uma organização singular, encontram-se alimentos frescos, naturais, louças, lanchonetes, barracas de frutas, doces, queijos, temperos e legumes.

NATUREZA – Depois das compras, um dia tem de ser reservado só para visita aos pontos turísticos por cujo encanto a natureza se responsabiliza; trata-se do Horto Municipal, Montanha Sagrada, Parque das Águas e Quinta do Cedro. As sombras, os raios de Sol que passam pelas frestas das copas das árvores, as aves entre os arvoredos são convites para uma reflexão interior e uma pausa do cotidiano agitado das grandes cidades.

O Horto Municipal é propício para passeios em meio à floresta nativa. No percurso, é possível ver vários tipos de animais e pássaros exóticos. Administrado pela Polícia Militar do Meio Ambiente, o local é ideal para grupos de amigos e alunos de escolas que queiram aprendem a plantar e cuidar melhor da natureza. O recanto já abriga um centro de triagem de animais silvestres.

Já a Montanha Sagrada situa-se no ponto mais alto de São Lourenço e fica nas terras da Fazenda Helena. O espaço recebe esse nome por conta da Sociedade Brasileira de Eubiose, uma filosofia de vida que prega a vida em harmonia com as diversas leis do universo. É nesta montanha que fica a área de recarga das águas minerais. O local também foi semeado com mais de cinco mil sementes de ipês e outras espécies nativas.

Evidenciada pela área rural, a Quinta do Cedro é considerada refúgio para admiradores da natureza. O ponto turístico conta com um restaurante repleto de delícias mineiras, fora cachaça de alambique e loja de artesanatos. No local, visitantes também podem conhecer a vida dos animais da fazenda, como pôneis, avestruzes, coelhos e gansos, que encantam os turistas, principalmente as crianças.

Famosa pelas fontes, a cidade é conhecida pelo Parque das Águas, que tem, nas margens de seu lago, o Centro Hidroterápico de São Lourenço. Em estilo colonial, foi inaugurado em 1935 e é considerado um dos mais modernos da época, já que foi frequentado pelos presidentes Getúlio Vargas e Juscelino Kubitscheck, entre outros. Sua reestruturação completa concluiu-se em 2008, quando foi preservado seu estilo clássico.

O Centro tem duas alas, uma masculina e outra feminina, com banheiras em estilo vitoriano, ofurôs, saunas e salas de massagens; todo o serviço é prestado por profissionais capacitados na prática. Ainda no recinto, os tratamentos são em água sulfurosa, cuja composição físico-química é indicada para prevenção de patologias dermatológicas, como alergias e doenças do colágeno, e problemas respiratórios.

Porém o atrativo não reserva diversão apenas para quem busca por suas águas; o parque também traz opções de lazer que vão agradar a todos, como pedalinho e barco, triciclo, barquinho e playground. Fora isso, os visitantes também têm acesso a quadras esportivas, academias e pista de Cooper, assim como às atividades próprias do local, que aumenta a sensação de bem-estar, através da academia ao ar-livre.

Para ficar ainda mais em contato com a natureza, um Jardim Japonês dentro do parque chama a atenção pela sua beleza e por reunir árvores originárias daquele país, como cerejeiras, entre outras. O jardim foi inaugurado em dezembro de 2008, em comemoração ao Centenário da Imigração Japonesa no Brasil. Apesar de a obra já ser visitada, algumas plantas ainda estão em fase de crescimento.

A paz interior e momentos de oração podem ser encontrados também no parque. A Gruta Nossa Senhora dos Remédios é um local de preces, onde, em todo dia 6 de cada mês, ocorre a Bênção das Águas. A cerimônia é presidida por um pároco da cidade, que, em seguida, celebra uma Missa na igreja ermida do Bom Jesus do Monte, a primeira igreja de São Lourenço, construída no fim do século XIX.

FONTES – No total, o Parque das Águas conta com nove fontes, e todas com diferentes tipos de águas. A primeira delas é a Fonte Oriente, de onde jorra água mineral gasosa natural, muito usada em tratamentos de distúrbios renais, digestivos e certos tipos de intoxicação. Além de possuir um sabor agradável, tem uma característica única por dar origem a uma água naturalmente gasosa.

Já a Fonte Andrade Figueira oferece água mineral magnesiana, cujas propriedades são destinadas ao tratamento de distúrbios hepáticos, vesícula biliar e alterações do intestino grosso, apesar de haver algumas contraindicações. Também indicada para problemas gástricos, a Fonte Vichy, com água mineral alcalina, tem suas características próprias; outra fonte igual a esta só existe na cidade de Vichy, na França.

Assim como o próprio nome diz, a Fonte Ferruginosa é rica em ferro, que serve para tratamentos de anorexia, anemia e astenia. Já para melhorias em acompanhamentos de úlceras gastroduodenais recomenda-se a Fonte Alcalina.  Porém, para quem busca melhoras no processo alérgico da pele e doenças de colágeno, é indicada a Fonte Jaime Sotto Mayor, com sua água mineral sulfurosa.

Na Fonte José Carlos de Andrade, por conter lítio em sua composição, a água mineral carbogasosa ajuda em tratamentos de depressão e estresse. Diferentemente, a Fonte Primavera, que origina água mineral ferruginosa, por possuir ferro, seu sabor é mais intenso e suas propriedades são ideais para tratamentos de anemia e anorexia e, segundo especialistas, ajuda a diminuir o cansaço e a fadiga.

IGREJAS – De arquitetura Barroca, com pintura de santos e vitrais de cromoterapia, a Igreja Matriz dedicada ao padroeiro, São Lourenço, foi elevada recentemente à Basílica. Ela teve sua pedra fundamental lançada em 17 de março de 1935. A torre do templo e seus detalhes são apreciados por todos os visitantes. Na frente da igreja, uma gruta de Nossa Senhora de Lourdes e uma estátua de São Francisco de Assis é ponto para fotos.

A Capela Nhá Chica é outro ponto turístico religioso de São Lourenço. Edificada pelo artista plástico Marco Aurélio, a capelinha encanta com o trabalho minucioso e a criatividade e o bom gosto do artista. O templo é recoberto com milhares de cacos, cortados manualmente e colocados um a um; no interior, magníficos painéis retratam imagens de São Lourenço e de Nhá Chica, que foi beatificada pela Igreja em 4 de maio de 2013.

LAZER – Ter uma visão panorâmica de São Lourenço faz parte da viagem; assim, por meio do teleférico é possível conhecer “pelas alturas” cada ponto da cidade. O atrativo leva o turista a um dos pontos mais altos, o Mirante. O trajeto é de 600 metros e está a 150 metros do chão, possibilitando a passagem pelo rio Verde e linha férrea. No mirante, apesar de haver uma construção, a visita da cidade é um convite para a apreciação.

E, para encerrar o passeio, o Trem das Águas, um trem turístico cultural, percorre São Lourenço até Soledade de Minas, que fica a 10 quilômetros do ponto de partida. Para conduzir sobre os trilhos, uma locomotiva autêntica a vapor, vinda da Estrada de Ferro Leopoldina, leva os passageiros, principalmente os saudosistas, a reviver lembranças. Normalmente, ele funciona nos fins de semana e feriado.
 

Opção de trajeto

Uma das opções para o sorocabano que deseja conhecer São Lourenço chegar à cidade mineira, é o trajeto pela BR 116. Confira o passo a passo:

• Pegue a Avenida Dom Aguirre e siga para a Rodovia Senador José Ermírio de Moraes;

• Em seguida, pegue a saída para BR 374/SP 280 em direção a São Paulo;

• Siga e pegue a saída em direção à Marginal Tietê/SP 330/SP 348/Bandeirantes/ BR 116/ Dutra/ Anhanguera;

• Pegue a SP 052 e Rodovia Cardeal Mota até BR 354, em Pouso Alegre;

• Em seguida, continue na BR 460 e já estará em São Lorenço

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar