Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< CULTURA Unidos do Cativeiro resgata monstros da infância Escola luta para mostrar à população a importância da festa

Publicada em 03/02/2017 às 12:50
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Os preparativos estão a todo o vapor (Foto: Fernando Rezende)
CARNAVAL 2017
 
As histórias contadas por vovós para crianças são a essência do desfile da Escola de Samba Unidos do Cativeiro deste ano. Com o tema “Bicho-Papão”, o objetivo é explorar os diferentes monstros enfrentados pelas pessoas durante o crescimento. “Vamos mostrar o medo da criança, aquilo que contavam para o filho ser obediente”, explica Regina Vieira Pedrozo, diretora da harmonia.
 
O samba-enredo foi composto para remeter à Idade Média, na época do rei inglês Ricardo Coração de Leão. “Ele assustava as crianças, e a mulher dele tinha medo de ter filhos”, relata. “A pesquisa é muito intensa, tem muita história bonita.”
 
Homem do saco, Lobisomem, Cuca e outros monstros também estarão no desfile. Uma ala de fadas representará a proteção às crianças, que farão a passagem em pijamas e pantufas.
 
Os preparativos estão a todo o vapor. “Para fazer as fantasias, tiro da casa de um e levo para casa de outro. Está tudo espalhado pelo fato de não termos um espaço grande para trabalhar”, conta Regina. A diretora afirma que o processo é rápido devido à colaboração da equipe de 15 pessoas. “São voluntários, e de sábado e domingo é uma loucura.”
 
Ciente das alterações previstas para o Carnaval 2017, a Unidos do Cativeiro contou com doações para não ficar para trás. “Nós corremos para tudo quanto foi lado, porque não tem verba pública”, diz a diretora. “Tivemos muitas doações e vamos reutilizar algumas fantasias.”
 
Segundo Regina, a segurança transmitida pela Prefeitura e pela Secretaria da Cultura dá esperança para um carnaval maior e melhor no próximo ano; entretanto, para este 2017, a escola teve de se adequar ao que foi proposto. “Nós tínhamos um sonho e tivemos de reduzi-lo pela metade.”
 
O maior desafio enfrentado pela Unidos do Cativeiro é reconquistar a aceitação popular. “Está difícil de a gente fazer com que a população nos veja de uma forma diferente”, lamenta Regina. “O dinheiro que é gasto com o carnaval não é tirado da Educação ou da Saúde, cada um tem sua verba.”
 
A diretora enxerga o desfile como uma peça de teatro no qual uma história está sendo contada. “São alguns minutos na avenida, mas nosso trabalho dura o ano todo.” A satisfação é sentida por Regina quando ela vê a escola passar e reconhece a alegria no rosto das pessoas.
 
Apesar das dificuldades financeira e popular, a diretora mantém o trabalho e esperança para este ano. “Nós vamos colocar o carnaval na avenida e disso não resta dúvida”, conclui. 
 
 
“Bicho-Papão, saia do telhado... Histórias arrepiantes da criançada”
 
Compositor: Cleverson V.F.
 
Aí que medo, buh
Sai do telhado que o neném não vai chorar
Sou Cativeiro viajando na ilusão
Sai do telhado sai, sai Bicho-Papão
Brinca que o show vai começar
A criança vem entrar na fantasia
Da lenda antiga que surgiu
Que esse monstro é um papão
De olhos vermelhos assusta de montão
Transforma no teu medo, ai que aflição
Na idade média
Será Ricardo? Coração de Leão
Sai da cama, sai, sai, sai
Deixa eu dormir em paz
Sou bom menino
Obedeço os meus pais
Mumuca, Tutu, Bitu, Boitatá e Manjaléu
Folheia nesse livro as estórias
Vem na memória o que vovó contou
Contou um sonho
E o medo que tive que enfrentar
Com a Cativeiro eu vou, vou cantar
Bicho-Papão saia do telhado
Deixa meu menino dormir sossegado
Se a Pantera te pegou
Se joga é o carnaval que começou
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar