Sábado, 18 de Novembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< POLÍCIA Cármen Lúcia do STF é convidada para inauguração da penitenciária feminina

Publicada em 01/02/2017 às 07:59
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, poderá estar na inauguração da Penitenciária Feminina de Votorantim, localizada na altura do quilômetro 105,5 da SP 79, próximo a Piedade, graças a um convite do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.
 
A Penitenciária Feminina de Votorantim está com previsão de ser inaugurada no fim deste mês de fevereiro, conforme palavras do político em um programa da GloboNews. Na mesma ocasião ele disse que convidaria a presidente do STF. A assessoria de imprensa do STF ainda não confirmou a presença de Cármen no entanto. A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que a Penitenciária Feminina de Votorantim, com capacidade de 826 vagas, está em fase de conclusão e tem previsão de entrega para fevereiro de 2017, porém não disse a data.
 
Com uma construção que teve início em julho de 2010 e com sete atrasos, a Penitenciária Feminina de Votorantim tinha previsão de entrega para o primeiro semestre de 2016. Em dezembro de 2015, o governo do Estado havia informado que as obras seriam entregues nesse tempo. A anormalidade da situação levou o promotor de Justiça de Votorantim, Wellington dos Santos Veloso, a acionar a Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ), solicitando intervenção junto ao governo do Estado. 
 
O site da SAP informa que o valor do contrato divulgado é de R$ 40.498.859,52. O custo final da unidade, que terá capacidade para receber 826 presas, teve diversas alterações.
 
VELHO NOVO - Em junho do ano passado, havia paredes descascando do lado de fora, ferrugem tomando conta de estruturas de ferro, infiltrações e bolor em muros e instalações elétricas aparentes, conforme verificado numa passagem simples da reportagem pela frente do local, à vista de qualquer um que se aproxima da unidade. Enquanto isso, as reeducandas ficam na cadeia de Votorantim, localizada na região central da cidade, em instalações anexas a uma delegacia.
 
Até o fim do mês passado, a Cadeia Pública Feminina de Votorantim estava com 28 presas - 20 a mais que o previsto. Elas aguardam julgamento. O prédio, que foi originalmente construído para abrigar homens, possui capacidade para 48 presas. Sua estrutura é precária, com diversos problemas elétricos e de infiltrações. No começo desta década, chegou a abrigar 225 presas, momento em que o Governo do Estado resolveu construir uma penitenciária feminina na cidade.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar