Sábado, 27 de Maio de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< AGENDA CULTURAL Exposição permanente em SP mostra história da Arte

Publicada em 29/01/2017 às 08:20
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Está em cartaz no Museu de Arte Contemporânea, da Universidade de São Paulo, a exposição Visões da Arte no Acervo do MAC USP 1900 – 2000, que apresenta a arte do século XX. A partir da mostra, o museu passa a expandir o número de obras em exposição de longa duração. A mostra terá a duração de cinco anos, com mais de 160 obras, consideradas as mais expressivas do acervo.
 
Segundo a curadoria da exposição, a mostra ocupa o sétimo andar do MAC com peças do período de 1900-1950 e, no sexto andar, com obras de 1950-2000, o que dá ao visitante a chance de conhecer a história da arte nos últimos 100 anos, por meio das principais escolas e movimentos artísticos do período, dando destaque às suas crises e rupturas.
 
De acordo com organização da exposição, o sétimo andar apresenta aspectos da visualidade artística da primeira metade do século XX com as seguintes seções: A Instauração do Moderno, A Circulação da Arte Moderna, Vanguarda e Política: o Expressionismo em Questão, Realismos e Abstracionismos, além de situar as relações da Bienal de São Paulo com o MAC USP.
 
Já no sexto andar, as seções Figurações, Arte Política, Arte como Ideia e Por uma Arte Global: Arte Contemporânea na Virada do Século XXI procuram apresentar como o acervo do museu pode apontar para as transformações das experiências artísticas da segunda metade do século XX.
 
ACERVO - Segundo uma das curadoras do museu, Ana Magalhães, o MAC foi criado em 1963 e tem o acervo nacional e internacional mais importante de arte moderna e contemporânea do País. Por ser um museu universitário tem a função de formação muito importante desenvolvendo atividades de pesquisas didáticas.
 
“A mostra permanente tem o sentido de dar a ver uma leitura do acervo de forma representativa. Ter uma exposição com duração de cinco anos era muito importante para nós, não só para os nossos alunos, mas também para fora da universidade com o público extenso”, disse ela.
 
Ana explicou ainda que, no sétimo andar, há um núcleo dedicado à relação do acervo do museu e da Bienal de São Paulo porque o acervo modernista foi formado dentro das edições da Bienal dos anos 50 e herdou o acervo do antigo Museu de Arte Moderna, criado na América do Sul.
 
“Então, nós marcamos todas as obras que foram incorporadas ao museu. São obras internacionais da maior relevância. Há outras obras que vieram por outras vias também. A coleção é muito importante nacional e internacionalmente porque temos obras que outras partes do mundo gastariam de ter”, explica Ana.
 
O MAC USP situa-se na Avenida Pedro Álvares Cabral, 1.301, e funciona de terça a domingo, das 10 às 18 horas; nas terças-feiras, abre até as 21 horas.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar