Terça-Feira, 23 de Maio de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SAÚDE Contratos da merenda escolar são regularizados e atendimento pediátrico volta à UPH Zona Norte Economia com empresas vencedoras do pregão ultrapassa R$ 30 milhões

Publicada em 27/01/2017 às 20:17
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O anúncio do retorno dos atendimentos foi feito por Crespo (Foto: Fernando Rezende)
O serviço de Pediatria emergencial da Unidade Pré-Hospitalar (UPH) da Zona Norte, suspenso há pouco mais de três anos, volta a funcionar a partir das 7 horas de quarta-feira, dia 1° de fevereiro, conforme declarado pelo prefeito José Crespo (DEM), em coletiva no Paço, na tarde desta sexta-feira (27). Outra medida anunciada é o contrato assinado com duas empresas que serão responsáveis pela merenda escolar por um período de 12 meses, gerando economia de mais de R$ 30 milhões em relação ao da gestão municipal anterior.
 
Vista por Crespo como primeira reunião com anúncios totalmente positivos no ano, esta também contou com a apresentação de Rodrigo Moreno como secretário da Saúde, em substituição a Sérgio Alexandre de Oliveira. Moreno acumulará nova pasta, uma vez que já estava como titular da Secretaria de Recursos Humanos. “Novo, e espero que definitivo”, brinca o prefeito.
 
SAÚDE – O retorno do atendimento de urgências e emergências da UPH – Zona Norte supre uma demanda em falta desde novembro de 2013. Vinte médicos serão contratados através de processos seletivos e três pediatras estarão em prontidão para atender em qualquer momento do dia.
 
A equipe de funcionários da saúde será fortalecida com suporte de enfermeiros e técnicos de enfermagem também 24 horas. Reforços de recepção e segurança foram solicitados, assim como recursos materiais providenciados, como lista de medicamentos, mobiliário e materiais médicos próprios.
 
Na estrutura, serão oferecidos cinco leitos de observação para Pediatria, mais os dois já presentes na unidade para suporte em casos emergenciais. Nenhuma alteração ao atendimento de adultos será feita; cerca de 450 a 500 são atendidos diariamente naquela UPH.
 
“Nós vamos melhorar essa estrutura de atendimento nos bairros”, garante Crespo. O prefeito acredita que o problema na cidade não seja a falta de médicos, mas o fato de estarem em disfunção. “Médico tem de clinicar, não ficar preenchendo papel. Eles têm de olhar no rosto do paciente”, frisa.
 
A Prefeitura orienta ter como primeira opção a busca pela Unidade Básica de Saúde (UBS), recorrendo às UPHs apenas quando essas unidades estiverem fechadas ou se o caso for grave. Para internações, as referências serão os Hospitais Gpaci e Santa Lucinda; na área de Ortopedia pediátrica, a Santa Casa.
 
Com coordenação pediátrica do médico Marco Túlio Scaliante e equipe permanente da Secretaria da Saúde monitorando o serviço, a volta do atendimento é um anseio da população da região e foi um dos compromissos de governo do prefeito.
 
MERENDA – Alexandre Hugo de Moraes, secretário de Abastecimento e Nutrição, informou a assinatura do contrato com as empresas Pack Food Comércio de Alimentos Ltda. e Aex Alimenta, com vencimento de dois e um lote, pela ordem.
 
Em somatória, o valor destinado ao pagamento das empresas será R$ 42,7 milhões, redução que beira os 50%. “Eu não me lembro de uma economia contratual desse tamanho na cidade”, diz o prefeito.
 
A diferença de valor espantou o prefeito e o secretário. “É um trabalho de fiscalização que não pode ser delegado ou terceirizado”, acrescenta. “Hoje estamos conseguindo algo importante, mas não basta. O equilíbrio financeiro é o maior objetivo deste governo.”
 
“Tomamos o cuidado para que os preços fossem exequíveis e verificamos custos com atacado e varejo”, explica Moraes. “Não há diferença de qualidade, mas as margens de lucro das empresas estão bem menores, se adequando ao mercado.” Crespo reitera que um levantamento foi feito para sustentar a consistência dos preços.
 
Em 6 de fevereiro, quando 150 unidades de ensino retornarem às atividades escolares, 55 mil estudantes terão a distribuição de refeições garantidas, com 10 nutricionistas responsáveis por fiscalizar a qualidade dos alimentos.
 
Um canal de comunicação será criado pela Secretaria de Abastecimento e Nutrição para monitorar a qualidade das merendas servidas em escolas, informa a Prefeitura. “Professores, estudantes e pais de alunos poderão enviar sugestões, críticas ou avaliações. Contatos por email, WhatsApp e telefone serão divulgados em breve.”
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar