Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Condomínios fechados estranham falta de coleta de lixo domiciliar

Publicada em 24/01/2017 às 07:08
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Procurado por representantes da Associação dos Moradores do Parque Ibiti Reserva, que reivindicam acesso à coleta pública de lixo no interior do loteamento, o vereador Irineu Toledo (PRB) está levantando a problemática na Câmara Municipal. “Constatamos que outros loteamentos fechados enfrentam situação análoga, o que os obriga a fazer a coleta interna do lixo e depositá-lo, geralmente, em frente ou próximo da respectiva portaria”, afirma o vereador.
 
Em requerimento dirigido à Prefeitura apresentado nesta segunda-feira (23) à secretaria da Câmara, Irineu Toledo observa que a prática provoca “excessivo acúmulo de lixo, causando mau cheiro e favorecendo a proliferação de insetos e animais peçonhentos, tornando-se um problema de saúde pública” – o que, no seu entender, devido ao volume de lixo, acaba sendo inevitável, por mais que os moradores procurem adotar os cuidados necessários para evitar que isso ocorra.
 
Os representantes da Associação de Moradores do Parque Ibiti Reserva reclamam que os moradores de loteamentos fechados, em que pese pagarem igualmente a “Taxa de Remoção de Lixo” junto com seu IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), são obrigados a custear despesas com coletor privado ou até a edificar ou destinar parcela do imóvel para abrigar a quantidade de lixo acumulado. “Esse fato afigura tratamento extremamente desigual entre os contribuintes”, observa o vereador em seu requerimento.
 
No documento encaminhado à Prefeitura, Irineu Toledo quer saber então, detalhadamente, quais os loteamentos fechados e condomínios que atualmente contam com a coleta pública de lixo em seu interior e quais os que não contam e também indaga se existe alguma previsão de cobrança diferenciada da Taxa de Remoção de Lixo em relação a moradores que não dispõem de recolhimento de lixo nas proximidades de sua residência.
 
 
 
‘Corujão da Saúde’ como 
alternativa ao sofrimento de 
pacientes, propõe vereador 
 
O vereador João Donizeti Silvestre (PSDB), por meio de projeto de lei que está apresentando na Câmara Municipal, propõe autorização legislativa ao prefeito José Antônio Caldini Crespo (DEM), para implantar o programa “Corujão da Saúde” em Sorocaba. Para o vereador, a medida vai propiciar oferta de consultas e exames em horários alternativos, preferencialmente das 20 horas à meia-noite, conforme a capacidade ociosa de hospitais e clínicas das redes pública, particular e filantrópica da cidade. “Sei que não é tarefa fácil, mas a implantação do `Corujão´, poderá amenizar o sofrimento de pacientes que aguardam mais de dois anos por uma consulta ou exames”, afirma Donizeti. O vereador defende que a Secretaria de Saúde do Município disponibilize equipes para organizar o desenvolvimento do programa.
 
O vereador finaliza seu projeto observando que a Prefeitura deverá ainda dar preferência para que as consultas e os exames sejam realizados no serviço mais próximo da casa do paciente.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar