Domingo, 15 de Setembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< BRASIL Juízes pedem escolha de sucessor de Teori após julgamento da chapa Dilma-Temer no TS

Publicada em 24/01/2017 às 07:05
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Juízes consideram que a escolha do sucessor do ministro Teori Zavascki, morto na quinta-feira (19), deve ocorrer somente depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concluir o julgamento da chapa Dilma-Temer. Em nota pública, a Associação dos Juízes para a Democracia pede transparência na indicação do ministro do Supremo Tribunal Federal. 
 
O TSE investiga denúncia de irregularidades na eleição da chapa Dilma-Temer, em 2014. A investigação foi aberta a pedido do PSDB. “No atual momento de grave instabilidade política no País, tal questão ganha especial relevância”, anota a Associação de Juízes para a Democracia. 
 
A entidade aponta para o impedimento de Dilma, decretado no ano passado. “Tem-se a Presidência da República ocupada após processo de impeachment concretizado em 2016, cuja legitimidade ainda hoje é colocada em dúvida por respeitáveis setores do meio jurídico. Há, ainda, a expectativa de julgamento perante o TSE.” 
 
Os juízes alertam para o fato de que Teori estava na iminência de homologar a delação de 77 executivos e funcionários da empreiteira Odebrecht. “Há a possibilidade de o sucessor da vaga de Teori Zavascki exercer a relatoria dos processos relacionados à ‘Operação Lava-Jato’, tendo noticiado que o falecido ministro estava prestes a homologar delações.” 
 
Os magistrados revelam, ainda, preocupação com a informação de que Michel Temer nomeará em breve tempo novo ministro do Supremo Tribunal Federal. Eles defendem amplo debate público, “de forma não afoita”, para garantir a necessária manutenção da legitimidade democrática da cúpula do Judiciário.
 
INVESTIGAÇÃO – A parte principal da aeronave PR-SOM, que caiu no mar de Paraty na semana passada e matou Teori Zavascki, foi retirada da água no domingo (22) à noite e seguiu ontem para Angra dos Reis. (RJ). A carcaça da aeronave foi içada pela empresa AGS, contratada pela proprietária do avião, o grupo hoteleiro Emiliano, com uso de guindaste. 
 
Segundo a assessoria do Emiliano, a empresa continua buscando partes menores da aeronave que se espalharam pelo mar. Todo o material está sendo entregue à Aeronáutica para que seja feita a investigação sobre o acidente. Todo o material foi levado de barco ao município e de lá seguiria por estrada até a Base Aérea do Galeão.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar