Domingo, 28 de Maio de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< INTERNACIONAL Em posse, Trump reitera promessas e afirma colocar EUA em primeiro lugar Republicano promete erradicar o radicalismo islâmico da 'face da Terra'

Publicada em 21/01/2017 às 08:19
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Em seu primeiro discurso como presidente dos Estados Unidos, Donald Trump reafirmou nesta sexta-feira (20), durante cerimônia de posse, promessas de campanha e prometeu que uma nova visão governará o país a partir de agora, colocando os Estados Unidos em primeiro lugar. 
 
“Respeitamos os outros países, mas colocaremos nossos interesses em primeiro lugar. A todos os americanos, vocês nunca serão ignorados novamente. Deste dia em diante, será América em primeiro lugar”, afirmou. Trump começou seu pronunciamento agradecendo aos seus eleitores e disse ser grato ao presidente Barack Obama. 
 
"Pessoas do mundo, muito obrigado. Nós os cidadãos dos Estados Unidos, agora, nos juntamos em um grande esforço para unir o país”, disse Trump na abertura de seu discurso. O novo presidente norte-americano abordou a classe média, afirmando que Washington desenvolveu-se, mas a população não partilhou dessa melhora. 
 
Trump reiterou promessas de sua campanha, como o aumento de gastos com a infraestrutura e políticas protecionistas, e prometeu mais empregos e segurança. "Construiremos mais pontes e rodovias em nosso país. Seguiremos duas regras simples: compre dos EUA e empregue americanos", disse. 
 
O republicano também prometeu erradicar o radicalismo islâmico "da face da Terra" e tentou trazer uma mensagem para unificar o país. "O juramento que faço hoje é um voto de aliança com todos os americanos." Em suas palavras finais, Trump enfatizou o lema de sua campanha, "Make America Great Again". "Juntos, faremos os EUA mais forte.”
 
RECEPÇÃO - Trump, fez um discurso com tom nacionalista, prometendo colocar o interesse do país sempre em primeiro lugar e foi ovacionado pela multidão que assistiu a sua cerimônia, que aplaudia fortemente a cada frase aos gritos de "USA, USA". Uma chuva fina começou a cair no momento, mas não esfriou o ânimo de seus admiradores. 
 
O discurso não trouxe novidades em termos de medidas que planeja tomar em seu governo, mas Trump voltou a prometer criar empregos nos país, principalmente trazendo aqueles que foram exportados para o exterior. "De hoje em diante, uma nova visão vai governar nosso país. Vai ser sempre a América primeiro", disse Trump.
 
O republicano ressaltou que cada decisão sobre imigração, relações externas e tarifas sempre vai ser tomada pensando primeiro nos interesses dos EUA. "A América vai começar a ganhar de novo, como nunca antes. Vamos trazer de volta nosso trabalho, nossas fronteiras, nosso patrimônio e nossos sonhos."
 
Um dos momentos em que Trump mais foi aplaudido foi quando afirmou que quer erradicar o terrorismo islâmico da face da terra. Ele disse que nos últimos anos os EUA empenharam-se em proteger a fronteira de outros países e o país acabou esquecendo de proteger a sua própria. "Quando a América é unida, é totalmente inseparável", afirmou ele.
 
ASSINATURA - Trump assinou ordens executivas no Capitólio ao lado dos membros de sua família e com a equipe de seu governo. Entre os documentos assinados, há uma anulação de regulamentação ambiental de Obama e uma ordem que permite que James Mattis, general aposentado da Marinha, torne-se o secretário de Defesa. 
 
MÍSSEIS - Em um comunicado divulgado no site oficial da Casa Branca, o governo do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou que o seu país vai submeter ao Congresso um programa de Defesa de mísseis para a proteção de ataques de países como Irã e Coreia do Norte. 
 
"Nosso exército precisa de cada recurso disponível para defender a América", diz o comunicado. "Não podemos permitir que outros países ultrapassem nossa capacidade militar", completa. O republicano ainda prometeu apresentar um orçamento definindo um plano para a reconstrução do exército.
 
OBAMA - Barack Obama deixou o Capitólio e se dirigiu à base conjunta de Andrews, em Maryland, para um discurso de agradecimento a ex-funcionários e partidários antes de seguir para a Califórnia. "Todos vocês uniram-se e decidiram acreditar", disse ele. "Muitos de seus pais nem sabiam pronunciar 'Barack Obama'", declarou.
 
"Tivemos esperança e aprendemos o valor dela em momentos de dificuldade”, disse Obama. "Eu e Michele fomos o rosto e a voz de muitas coisas. Mas isso não é sobre nós. É sobre vocês", afirmou. "Este não é um período, é uma vírgula, na história contínua da América.” Obama afirmou que ser presidente foi "o privilégio de sua vida."
 
Durante a cerimônia, que contou com momentos de oração conduzidos por diferentes líderes religiosos, com citações de passagens bíblicas, como trechos de Evangelhos e Salmos, assim como o Hino dos Estados Unidos, Obama prometeu estar sempre presente. "Sim, nós fizemos. Sim, nós podemos", afirmou.
 
TRANSPORTE - O metrô de Washington recebeu 193 mil pessoas nesta sexta-feira que foram à posse de Trump. O número é bem menor que a do evento de Barack Obama, em janeiro de 2013, que teve 317 mil pessoas usando o meio de transporte, equivalente a uma queda de 40%.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar