Terça-Feira, 23 de Maio de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< EDITORIAL A participação popular

Publicada em 15/01/2017 às 09:03
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Ao contrário da idéia de que a ação política é uma responsabilidade apenas do agente formal, ou seja, do político eleito pelo povo, é de suma importância a participação popular nos destinos da cidade, do Estado e do País. Sem isso, tudo vai ficando à deriva, com as distorções passando a prevalecer em todas as esferas da administração pública. Neste momento, por exemplo, quando  representantes de segmentos sociais comparecem à Câmara de Sorocaba para discutir a reforma administrativa que o Executivo pretende, tudo deve ser visto com naturalidade. O posicionamento da situação e da oposição no Legislativo sorocabano em torno deste assunto também deve ser visto como natural, ou seja, como algo que faz parte da democracia em que vivemos. Da mesma forma que não se pode duvidar das boas intenções do prefeito José Crespo, também é importante que a voz da população seja ouvida com muita atenção sobre tudo aquilo que se pretende aprovar. O que não pode é tudo ficar entregue à inércia e ao deus-dará. 
 
No caso da reforma administrativa, antes de mais nada deveriam ter sido realizadas audiências públicas para que a população pudesse ser devidamente esclarecida a respeito. Num momento em que todos os municípios reclamam da falta de recursos para cumprir com suas obrigações, deixando de atender a tantas reivindicações do povo de todos os bairros, acaba sendo até um contrasenso a criação de novas secretarias e cargos públicos na Prefeitura. É evidente que isso, de alguma forma, vai representar mais gastos para a municipalidade. Resta saber se, em contrapartida, os serviços que serão prestados realmente corresponderão às expectativas dos sorocabanos. É exatamente isso que o prefeito precisa esclarecer a todos. 
 
Muitas vezes o que falta, para este ou aquele governante, é justamente se antecipar aos fatos para evitar que as reclamações prosperem. Quando isso não é feito, a intensidade do incêndio pode ser grande, depois de a fumaça ter tomado conta de tudo. 
 
Sempre é bom lembrar que um dos princípios do regime republicano é que todo aquele que exerce um mandato conquistado nas urnas é funcionário da população e por ela deve fazer o melhor. O fato de alguém ocupar um cargo que o torna uma autoridade aos olhos do povo aumenta sua responsabilidade de dar transparência a tudo que faz. Geralmente, porém, quando se trata de mostrar de forma sistemática como trabalham, as autoridades tendem a dar a si próprias o dom de fazer o que acham melhor. Claro que essa prerrogativa existe, da mesma forma que os eleitores também têm o direito de saber das coisas que são projetadas. E tudo isso deve ser levado em conta, já que se trata de algo absolutamente comum na vida democrática do País. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar