Sexta-Feira, 24 de Maio de 2019 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Versões de Maldonado e Secretaria de Segurança Pública se confrontam

Publicada em 10/01/2017 às 06:42
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Fernando Rezende)
O assunto que dominou as redes sociais na noite de sábado (7) foi o suposto furto que Rodrigo Maldonado, figura política e pública de Sorocaba, teria cometido no aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Versões apresentadas pelo próprio Maldonado e pela Secretaria de Segurança Pública do Estado ainda se confrontam.
 
Na ocasião, ele encontrou mil dólares em um pacote no aeroporto, não teria procurado autoridades competentes para devolvê-lo e acabou detido, tendo de pagar fiança para não ser preso. No entanto a defesa de Maldonado e ele próprio discordam do indiciamento policial e afirmam que não foi furto. 
 
Uma equipe abordou o economista na sala de embarque internacional. Uma policial civil, com permissão da Polícia Federal, entrou no local e questionou Maldonado sobre o dinheiro que tinha achado, já que câmeras registraram-no praticando o ato. Ele devolveu o montante, mas, mesmo assim, foi indiciado por furto e, como pagou fiança de R$ 1,5 mil, foi solto. 
 
As informações são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, maior órgão policial do governo. O dinheiro pertencia a um comerciante português de 58 anos, da Capital paulista, que acompanhava o filho no aeroporto, em um embarque para Orlando, nos Estados Unidos. 
 
Fora o dinheiro, a família também procurava um Green Card – visto permanente concedido a estrangeiros para residir nos Estados Unidos. Esse cartão também foi achado por Maldonado, que o devolveu em um balcão. Maldonado estava com sua família e também embarcaria para Orlando. 
 
A defesa de Maldonado diz que a tipificação do crime como furto foi errônea e deveria ser como “apropriação de coisa perdida”. Eles deverão pedir que a Justiça de Campinas, que cuidará do caso, mude o indiciamento por conta disso. Maldonado tinha uma conta no Facebook, a qual deletou após o ocorrido. Ele divulgou esta nota à imprensa:
 
“Lamentando profundamente o ocorrido no Aeroporto de Viracopos neste sábado, e a fim de tranquilizar familiares e amigos, sinto-me na obrigação de fazer um esclarecimento público sobre o assunto. Infelizmente, houve uma interpretação errônea sobre o acontecido como esclareço abaixo:
 
“Chegamos ao aeroporto, eu, minha esposa e meus dois filhos, para fazer o check-in, quando, no saguão, encontrei um cartão que, posteriormente, fiquei sabendo que seria um Green card, que entreguei no balcão da companhia aérea. Mais adiante, aproximadamente entre 2 a 3 metros de distância, achei um envelope pequeno sem qualquer identificação, que depois constatei conter 1 mil dólares em espécie. 
 
“Atônito e com dúvidas acerca sobre a quem deveria entregar o envelope, olhei em volta para tentar identificar quem o tivesse perdido. Forçoso reconhecer que cometi dois erros, primeiramente por estar com algo sem identificação, o que passou a ser minha responsabilidade, e não ter procurado de imediato a autoridade policial. 
 
“Ficamos na sala de embarque, quando fomos abordados por policiais, que me questionaram se encontrei algo no saguão do aeroporto e, de pronto, respondi que sim e imediatamente entreguei o envelope aos policiais. Nesse momento, fomos conduzidos à delegacia, onde, em nosso entendimento, erroneamente, o fato foi tipificado por furto, quando, na verdade, seria no máximo apropriação da coisa perdida.
 
“Prestei depoimento e fui liberado para tentar retomar nossa viagem o mais breve possível, uma vez que não havia qualquer impedimento para que o fizéssemos, mas não houve essa possibilidade, em função de ser período de férias, e, assim, não haver vagas nos próximos vôos; estamos aguardando a remarcação da viagem. 
 
“Lamento os transtornos e a decepção de minha família, que está sendo extremamente prejudicada neste momento. Informo e afirmo que vou defender-me em todos os canais necessários, com a certeza de continuar minha ficha limpa, como sempre fui!
 
“Embora sejam fatos que não gostaria de estar vivendo, devo dizer que estão servindo como um aprendizado. Por fim, externo meus agradecimento pelo apoio que tenho recebido de meus familiares e cidadãos sorocabanos.” 
 
Rodrigo Maldonado era diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba e secretário de Comunicação na gestão do ex-prefeito Antônio Carlos Pannunzio (PSDB).
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar