Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Zonas norte e oeste são mais impactadas com mudanças na circulação de ônibus Urbes alega adequação da oferta à demanda, mas passageiros afirmam não ver do mesmo modo a situação

Publicada em 10/01/2017 às 06:41
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Fernando Rezende)
Usuários do transporte coletivo que moram nas regiões norte e oeste da cidade foram os que sofreram maiores impactos com as mudanças estipuladas pela Urbes-Trânsito e Transportes desde o começo do ano passado. De acordo com a empresa pública, 12 linhas tiveram ajustes, como alteração de horários e do número de ônibus disponíveis. 
 
Conforme a Urbes, a justificativa para as mudanças é queda no número de passageiros registrada pela empresa. Assim, a linhas alteradas foram a 10 – Senac, 11 – Manchester, 17 – Central Parque, 28 – Mineirão, 42 – Laranjeiras, 44 – Novo Mundo, 46 – Paineiras, 55 – Rodrigo, 57 – Guaíba, 58 – Vitória Régia, 59 – Maria Eugênia e 62 – Parque São Bento.
 
“A queda acentuada de demanda não é exclusividade do Sistema de Sorocaba e está sendo registrada em várias cidades de mesmo porte”, observa a direção da Urbes. De acordo com a empresa, a diminuição no número de pessoas utilizando as linhas de ônibus deve-se ao atual momento econômico do País. “Desequilíbrios entre oferta e demanda do sistema são tratados com atenção e requerem imediatas ações de equilíbrio”, salienta.
 
Outras mudanças ocorreram como a criação de 199 novos horários de viagens em dias úteis e a adequação nas linhas 52 – Cidade Universitária, 80 – Ufscar e 100 – Expresso, por causa das férias escolares.
 
De acordo com a Urbes, a redução do número de viagens gera uma economia de insumos que ainda será avaliada. Entretanto moradores das regiões norte e oeste, os mais impactados com as medidas, acreditam que o corte na circulação dos ônibus não trouxe benefício algum à população.
 
Mônica Lima aguardava o ônibus, no Terminal Santo Antônio, para o Central Parque. Ela ressalta que houve muitos cortes. “Não sei para que essa 'frescura'. Se eu entro às 8 no trabalho, preciso sair bem mais cedo por causa do horário do ônibus”, conta. Kelly Cristina tem saído mais cedo do trabalho para conseguir pegar a linha Guaíba. “Já era lotado, agora é mais ainda”, relata. “A fila está sempre imensa”, concorda Célia Alves Silva, aguardando o ônibus Mineirão. “E a gente fica aguardando porque não tem com tanta frequência.”
 
A maior reclamação dos passageiros é a lotação. “E sempre falta quando precisa”, acrescenta Carlos Eduardo Zago, que esperava a linha Vitória Régia há 40 minutos. Rosimeire Antunes, na fila há 25 minutos, conta que o ônibus é a única forma de transporte que tem. “Fico esperando, porque, como vou marchar até o Parque São Bento?”, brinca. Com fobia de lugares lotados, Rosimeire ainda precisa garantir ser a primeira a entrar no veículo para conseguir um bom lugar e não desmaiar. “Diminuem os ônibus, mas a passagem só aumenta”, conclui.
 
OBRAS – Fechando 2016 com receita de R$ 211.105.091,52, a Urbes declara importantes iniciativas no ano passado e a colheita de resultados satisfatórios.
 
A implantação da faixa exclusiva de sete quilômetros na Avenida Itavuvu mostra a prioridade dada ao transporte coletivo e a implantação do novo IntegraBike, em maio, ampliou o projeto para 25 estações e 200 bicicletas.
 
Sorocaba foi eleita a 2ª melhor cidade do País para se dirigir, segundo o Waze, aplicativo de trânsito e navegação que mede o índice anual de satisfação do motorista. Municípios com mais de 20 mil usuários ativos no app por mês fazem parte da lista e há estes seis critérios de avaliação: nível de densidade e severidade do trânsito, segurança das vias, qualidade e infraestrutura das vias, serviços ao motorista, fator econômico e social (acesso a carros e variação no preço do combustível) e medição da eficiência da rede de usuários do Waze no local.
 
Registrou-se a redução em 30% no número de acidentes, principalmente fatais, de 2015 para 2016, e um novo painel do sistema de videomonitoramento de trânsito foi instalado, com maior capacidade de exibição e tecnologia mais avançada.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar