Sexta-Feira, 15 de Dezembro de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< COTIDIANO Revisão preventiva de veículos deve ser feita antes da viagem Motorista tem melhor custo-benefício ao fazer a manutenção preventiva em comparação à corretiva

Publicada em 08/01/2017 às 08:06
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Fernando Rezende)
Em mês de férias escolares, muitas famílias pegam a estrada viajando para outros destinos. Aos que utilizam veículos de passeio, a atenção às condições do automóvel é essencial para garantir uma viagem segura e sem problemas técnicos. A revisão preventiva é o meio encontrado para uma vistoria do carro e para se assegurar de que está tudo bem.
 
Orlando de Brito Neto, gerente de assistência técnica em uma concessionária na Vila Lucy, acredita que um "checklist" para identificar problemas é necessário antes de uma viagem. “A gente recomenda a manutenção preventiva para verificação dos itens básicos, como freios, suspensão, óleos, lubrificantes e pneus”, conta. O ideal é que a inspeção seja feita a cada seis meses ou a cada 10 mil quilômetros, o que for alcançado primeiro. “Alguns fabricantes também pedem a revisão anual, que verifica itens de segurança, como lâmpadas queimadas”, diz.
 
Com a crise econômica que assombra o País, alguns motoristas estão deixando de lado as revisões preventivas, ação que Neto considera um erro. “A manutenção preventiva é sempre mais barata que a corretiva”, explica. Uma inspeção para viagens, por exemplo, custa a partir de R$ 200, dependendo do modelo do carro. Garantir periodicamente que não há problemas é mais econômico que esperar uma falha do carro para levá-lo à oficina, na qual a substituição de peças pode ter um custo elevado.
 
O ideal, segundo o gerente, é deixar que a própria concessionária inspecione o veículo. “Muita gente tem o costume de passar no posto de gasolina, mas não recomendo”, revela. “Alguns se iludem achando que no posto haverá uma informação correta, mas os frentistas não são técnicos.” Neto aconselha que o próprio motorista habitue-se a calibrar pneus e a conferir o nível de óleo.
 
O motorista também pode acompanhar o serviço para ter a certeza de que a revisão é feita adequadamente. “A nossa oficina fica aberta, pois é complicado passar segurança sem que o cliente possa observar”, afirma o gerente. Uma prática aplicada é a devolução das peças substituídas, à exceção das que precisam de descarte ecologicamente correto, para mostrar problemas que foram encontrados e o que precisou ser reposto.
 
Para atrair o cliente e mantê-lo com as revisões em dia, a concessionária em que Neto trabalha aposta na comodidade, como o serviço agendado leva e traz e o serviço rápido. Agendamentos podem ser feitos pelo site e até mesmo por meio de um aplicativo de mensagens instantâneas. Assim, Neto garante a fidelização do motorista com a concessionária e a conscientização da importância de cuidar do automóvel.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar