Segunda-Feira, 9 de Dezembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Implantação de coletor do Pirajibu deve ser finalizada em trinta dias

Publicada em 07/01/2017 às 07:00
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A implantação do coletor-tronco do Pirajibu, na região do Éden e Cajuru do Sul, deve ser finalizada em, no máximo, um mês, disse ontem o diretor-geral do Saae, Ronald Pereira da Silva, que encerrou nesta sexta-feira (6) sua primeira semana de trabalho na autarquia. 
 
“Assim, possibilitaremos a coleta e o tratamento do esgoto do único córrego da cidade ainda não saneado, um marco também do Programa de Despoluição do Rio Sorocaba, visto que a cidade chegará aos 100% de capacidade instalada para tratar todo o esgoto”, disse. 
 
As obras têm um total de 12 quilômetros de extensão de tubulações de diversos diâmetros já implantadas, com trechos que incluíram travessias sob ruas, avenidas e o leito do Rio Sorocaba, com o método não destrutível, que utiliza o conhecido “tatuzão”.  
 
Esse sistema, apresentado ontem para Silva, perfura o solo a profundidade de até 8 metros e, ao mesmo tempo, crava os tubos. O diretor do Saae visitou, também, a obra do Reservatório de Cheias do Água Vermelha e a reforma do ETA do Éden. 
 
“Obras, receitas e despesas, pessoal e plano de governo serão os quatro pilares por meio dos quais pautaremos nossa administração à frente da autarquia. Precisamos não apenas manter, mas também ampliar a infraestrutura hoje existente”, ressaltou Silva. 
 
No canteiro de obras do Reservatório de Detenção de Cheias, o diretor foi informado pelos engenheiros da autarquia que o acompanharam quanto ao cronograma da obra, suas atuais frentes de obras e próximos trabalhos que serão executados. 
 
“Com essa obra, vamos eliminar as ocorrências de alagamentos verificados em alguns pontos da cidade, em períodos de chuvas, como o cruzamento da Washington Luiz coma a Capitão Bento Mascarenhas Jequitinhonha”, destacou o diretor-geral.
 
Assim como no Reservatório de Detenção de Cheias, na ETA do Éden, ele cobrou qualidade e celeridade na execução da obra e foi informado de que o objetivo é abreviar a entrega das intervenções, inicialmente prevista para fim deste ano.
 
“Com essas obras, a ETA do Éden passará dos atuais 200 para 300 litros por segundo de capacidade de produção de água tratada, permitindo que Éden, Cajuru do Sul e Aparecidinha ganhem novo fôlego em termos de abastecimento”, contou. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar