Domingo, 23 de Abril de 2017 ASSINE O DIÁRIO 15.3224.4123

Diário de Sorocaba

buscar

<< COTIDIANO Não violência é tema da mensagem do papa Francisco para o Dia Mundial da Paz

Publicada em 31/12/2016 às 08:51
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A mensagem especial do papa Francisco para 50º Dia Mundial da Paz, a ser celebrado neste 1º de janeiro de 2017, propõe o tema “A não-violência: estilo de uma política para a paz”. “Almejo paz a todo o homem, mulher, menino e menina, e rezo para que a imagem e semelhança de Deus em cada pessoa nos permitam reconhecer-nos mutuamente como dons sagrados com uma dignidade imensa. Sobretudo nas situações de conflito, respeitemos esta ‘dignidade mais profunda’ e façamos da não-violência ativa o nosso estilo de vida”, escreveu o Santo Padre no texto enviado a bispos do mundo inteiro. “Sejam a caridade e a não-violência a guiar o modo como nos tratamos uns aos outros nas relações interpessoais, sociais e internacionais. Quando sabem resistir à tentação da vingança, as vítimas da violência podem ser os protagonistas mais credíveis de processos não-violentos de construção da paz”, sugere Francisco.
 
Além das reflexões apresentadas no texto, com o convite para autoridades para “aplicar as Bem-aventuranças na forma como exercem as suas responsabilidades”, o papa Francisco recorda também que neste dia 1º de janeiro de 2017 terão início as atividades do novo Dicastério da Santa Sé para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, “que ajudará a Igreja a promover, de modo cada vez mais eficaz, ‘os bens incomensuráveis da justiça, da paz e da salvaguarda da criação’ e da solicitude pelos migrantes, ‘os necessitados, os doentes e os excluídos, os marginalizados e as vítimas dos conflitos armados e das catástrofes naturais, os reclusos, os desempregados e as vítimas de toda e qualquer forma de escravidão e de tortura’”. 
 
Na mensagem para este Dia Mundial da Paz, fruto também do Concílio Vaticano II por iniciativa do papa Paulo VI, Francisco ainda ressalta esperar que toda a ação nesta linha de atuação do novo organismo da Cúria Romana, ainda que modesta, “contribua para construir um mundo livre da violência, o primeiro passo para a Justiça e a Paz”.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar