Domingo, 20 de Outubro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< POLÍCIA Sorocaba terá inquérito eletrônico e aplicativo para perícias, diz secretário Na mira estão diminuição de ataques a banco e mais policiamento em bairros com muitos homicídios

Publicada em 30/11/2016 às 07:55
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, esteve ontem em Sorocaba com seu Gabinete Metropolitano de Gestão Estratégica de Segurança Pública (Gamesp) reunido no Parque Tecnológico, onde divulgou dados criminais e algumas novidades para Sorocaba. Entre elas estão a implementação do inquérito eletrônico - uma maneira ágil e digital de acelerar os processos burocráticos e jurídicos de uma parte importante do processo, que a Justiça tem para dar andamento nas resoluções de casos criminais. A Baixada Santista já está com o sistema implementado, com mais de 3.500 inquéritos agilizados, e a previsão é de que Sorocaba receba-a em 2017.
 
Outras ações destacadas por Mágino incluem o emprego de soldados de segunda classe da PM de Sorocaba na "Operação Natal" na cidade (que começou no dia 16 de novembro e entra em sua segunda fase amanhã) e o uso de um aplicativo para dispositivos móveis, que vai acelerar a emissão de laudos periciais para vistoria de motos e carros. "Teremos um empenho maior em admitir mais policiais nas ruas no ano que vem", informou o secretário, sobre o pedido frequente da população sobre mais policiais em patrulha. 
 
O Estado de São Paulo conta com o maior efetivo da América Latina, com mais de 120 mil homens e mulheres trabalhando em 12 comandos de Polícia Militar, 12 diretorias de Polícia Civil e 11 núcleos regionais de Polícia Técnico-Científica.
 
BOAS GESTÕES - O secretário cumprimentou a todos os presentes, que incluíam autoridades máximas da segurança pública de Sorocaba e região, como o comandante do CPI-7, coronel Antônio Valdir, e o delegado seccional, Marcelo Carriel, pelo bom trabalho desenvolvido. Mágino reverenciou o prefeito de Sorocaba, Antônio Carlos Pannunzio, apontando sua eficácia como gestor em meio a grande crise instalada nos últimos meses no País. 
 
A Região Metropolitana de Sorocaba foi criada no dia 8 de maio de 2014, e Mágino focou-se em dados e estatísticas criminais referente a todas as cidades que compõem a RMS, que coincide com a área de atuação do CPI-7 e do Deinter-7. O secretário explicou que a Delegacia Seccional de Sorocaba ocupa o primeiro lugar entre as outras seccionais do Interior paulista em produtividade policial, e que 100% dos casos de latrocínios praticados na RMS foram esclarecidos. Foram 393.906 boletins de ocorrência elaborados até agora pela polícia neste ano. Os casos de roubo, furto e homicídios na região também apresentaram redução, de acordo com o secretário.
 
MENOS ATAQUES A BANCO - Mágino informou o número total de ataques criminosos com explosão a banco em 2013 registrados pela SSP: foram 793 ocorrências. Ele fez uma comparação com o número total de ataques em São Paulo de 1º de janeiro deste ano até anteontem: 100 ataques. 
 
 
Bairros com mais
homicídios e policiamento
 
O secretário indicou diminuição do índice de homicídios de janeiro a setembro no comparativo de 2015 e 2016, com 131 casos no ano passado e 106 casos neste ano, na RMS. Mas os números somente em Sorocaba indicam 53 homicídios do começo do ano até o mês passado (outubro), com 54 vítimas, uma média de uma pessoa assassinada a cada cinco dias na cidade. Os dados de 2015 indicam um total de 53 casos com 56 mortos em todos os 12 meses. "É sempre complicado combater esse tipo de crime; é passional, envolve quatro paredes. Mas um trabalho de inteligência pode ajudar. Mapear as regiões que têm mais registros desse tipo de crime, e reforçar o policiamento nesse bairros são ações que podem ser tomadas", analisou o secretário.
 
 
Menos atividade delegada
por causa da crise financeira
 
Este foi o último evento de segurança em que o prefeito de Sorocaba, Antônio Carlos Pannunzio, provavelmente participará. "No apagar das luzes do meu mandato, quero cumprimentar a todos da Polícia Militar, Civil e da Guarda Municipal, pelo trabalho realizado", afirmou em seu discurso final no Gamesp.
 
Pannunzio ressaltou o trabalho da muralha eletrônica da cidade, um sistema de câmeras integrados espalhados pelas ruas sorocabanas, que ajudam a captar imagens de placas de veículos que são roubados ou furtados. Mas preferiu não dizer o que desejaria ter feito por Sorocaba na questão de segurança e que não conseguiu, indicando que a instalação de um hospital público, mais parcerias público-privadas e questões de transporte estavam em seu foco.
 
"Infelizmente, tivemos a pior crise econômica, ética e moral no País. Tivemos de tomar diversas atitudes para conter gastos; é assim que se age numa administração. Esta crise financeira atingiu a todos, e com Sorocaba não foi diferente", explicou. A atividade delegada - remuneração para policiais trabalharem em horários fora do serviço - teve uma diminuição exatamente por conta desse corte de gastos. "Ele esteve com potencial menor apenas em um ano dos quatro que administrei a cidade. Os remanejamentos foram necessários", afirmou Pannunzio.
 
O gabinete regional prioriza o trabalho de inteligência, visando não só à repressão do crime, mas também ao desenvolvimento de ações educativas e de prevenção em toda a área, como programas e ações socioculturais, esportivas e de lazer. 
 
A reunião começou às 10 horas e durou mais de duas horas. Na parte da tarde, o secretário compareceu a uma solenidade no quartel do CPI-7, onde recebeu o “Colar Evocativo ao Sesquicentenário da Revolução Liberal de 1.842”. O coronel Antônio Valdir Gonçalves Filho, comandante do CPI-7, fez a entrega da comenda para o secretário Mágino.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar