Quinta-Feira, 22 de Agosto de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SAÚDE A chegada de um irmãozinho

Publicada em 25/09/2016 às 08:25
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A chegada de um irmãozinho pode causar nas crianças o medo de perder a atenção e, até mesmo, o amor dos pais. Por causa desses anseios, é comum que adotem atitudes mais regressivas, como voltar a usar fraldas, chupeta, chorar por qualquer motivo ou solicitar o colo dos pais com mais frequência. Crianças pequenas não sabem demonstrar seus sentimentos de forma clara e usam esses comportamentos como sinal de que precisam de amparo e ajuda para elaborarem essas transformações.
 
Juliana Martins, mãe e psicóloga, afirma ser importante, portanto, que os pais adotem uma postura de compreensão, diálogo, paciência e muito carinho. “Esse é o caminho para ajudar seu primogênito a lidar de uma forma mais equilibrada com a gestação e o nascimento do irmãozinho.”
 
Apesar de todo esse envolvimento, crianças muito pequenas não têm a mesma noção de tempo que os adultos. Elas não conseguem compreender quanto falta para a chegada do irmãozinho e essas expectativas, muitas vezes, ajudam a desorganização emocional. “Outras atitudes, como ler algumas historinhas que falem como nascem os bebês ou assistir a filmes que tratem do tema nascimento ou relacionamento entre irmãos, também são indicados”, explica a psicóloga.
 
De acordo com a profissional, se a criança apresentar maiores dificuldades para entender o desenvolvimento do bebê, deve-se mostrar fotos e vídeos dela enquanto pequena, de modo que ela compreenda que também já passou por essas fases e cresceu.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar