Segunda-Feira, 27 de Janeiro de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< POLÍCIA Ação rápida em engasgamento de crianças é crucial para salvar vidas

Publicada em 04/09/2016 às 10:08
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Logo no começo do ano, 14 de janeiro, policiais militares resgataram um bebê de 10 meses que parou de respirar depois de se engasgar com uma bituca de cigarro, no Residencial Ana Paula Eleutério, em Sorocaba. Equipes da Força Tática e da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) faziam uma operação de rotina no local, quando foram abordadas por familiares da criança na Avenida Chico Xavier. 
 
Os parentes da menina pararam as viaturas com gritos de "socorro", falando que o bebê tinha parado de respirar depois de engolir uma bituca de cigarro deixada no cinzeiro, na sala de casa. Os policiais fizeram as manobras para desobstruir as vias aéreas e a criança voltou a respirar. Ela foi socorrida por uma viatura ao Pronto-Atendimento da Zona Norte, onde recebeu medicação. Após ser atendida, ela foi liberada e passava bem.
 
O especialista em segurança, Cláudio Roberto Pereira, 40 anos, com vários anos de experiência na área de segurança industrial, resgate, emergência e enfermagem, levanta o questionamento e mostra algumas orientações para a pessoa agir corretamente nessas situações, com manobras simples, que podem ser feitas por qualquer pessoa capaz e podem salvar a vida de uma criança que se engasga. 
 
“Lembro-me de atender a um caso onde uma criança de 11 anos estava brincando com um solvente de tintas, de uma lata em que restou pouco menos que a metade. O pai já tinha usado o material para a tarefa e guardou o recipiente. O menino, brincando com um fósforo, acendeu um palito e quis olhar dentro da lata. A explosão o matou infelizmente”, relembra Pereira. Esse caso exemplifica a enorme importância que os pais devem ter no cuidado com o armazenamento correto de produtos que podem causar acidentes. “Absolutamente tudo deve ser guardado em lugar longe das mãos das crianças. Nada escapa do olhar delas, elas mexem em tudo.” 
 
O caso da bituca de cigarro é emblemático. E isso não isenta um problema muito comum de ocorrer, que é o engasgamento por comida. Crianças tendem a comer muito rápido e não mastigar direito a comida, o que exemplifica como essa situação pode ser rotineira. Muitas pessoas ficam sem reação. Um pedaço de comida ou pequenos objetos podem obstruir as vias áreas por acidente. 
 
"Dependendo do tempo em que a pessoa fica engasgada, danos irreversíveis podem ocorrer no cérebro pela falta de oxigênio. Isso tudo pode ser contornado rapidamente com a manobra de Heimlich; trata-se nada mais que uma manobra que induz a uma tosse artificial, que expele o objeto da traqueia da vítima. Também é importante jamais inserir o dedo na garganta para desobstruir as vias aéreas. Ficar com os braços para cima é ineficiente. Quatro minutos é o tempo máximo em que se pode reverter a situação", explica Pereira. A seguir, o especialista dá algumas orientações para se saber comportar e o que fazer nessas horas. A reportagem também agregou informações do Corpo de Bombeiros a respeito do tema.
 
OUTROS CASOS - No dia 12 de fevereiro, um bebê de dois dias foi socorrido por dois policiais militares depois de engasgar com o leite materno. Os PMs chegaram a casa e iniciaram o processo para liberação das vias respiratórias da criança, e ela foi salva. O caso aconteceu no Bairro Itapeva, em Votorantim. Os policiais estavam em uma operação de patrulha quando foi abordada pela tia da criança pedindo ajuda para a sobrinha.
 
Uma das ocorrências mais recentes aconteceu no dia 30 de junho, quando um bebê de um ano e seis meses, engasgado com um objeto, foi salvo por policiais militares de noite dentro do quartel no Bairro Cidade, em Itu. Ela foi encaminhada ao pronto-socorro após a ação. Tudo começou quando um casal entrou no local com a criança já desacordada. Em seguida, os dois policias, que estavam encerrando o turno, fizeram o trabalho para liberar as vias respiratórias e retirar o objeto com pequenas batidas nas costas. Após dois minutos, o objeto caiu no chão.
 
BOX...............
 
Procedimento correto
 
Em bebês menores de um ano, o mais comum é engasgar com líquidos, principalmente o leite materno. Se o bebê não respira, sua pele ficará arroxeada. Deve-se ligar imediatamente para o 192 ou 193. "Se for fácil, remova a roupa do tórax do bebê. Mantendo-o voltado para a baixo, com a cabeça ligeiramente mais baixa que o tórax, apoiado em seu antebraço, sustente a cabeça e a mandíbula do neném com a mão", explica Pereira. Agora, o procedimento deve ser dar cinco tapas no meio das costas do bebê, usando o calcanhar das mãos, como indica a foto da FIGURA 1.
 
Depois, vire o bebê e o apoie no seu antebraço. No centro do peito, na altura dos mamilos, faça cinco compressões no tórax, com os dedos médio e anelar, como demonstrado na foto da FIGURA 2. Repita a sequência, dê cinco tapas nas costas e cinco compressões torácicas até o bebê desengasgar. Nessas condições, o líquido deve sair pela boca e nariz. O choro é um bom sinal de recuperação. Se houver reação do bebê, coloque-o em posição confortável. 
 
Se não houver reação com as manobras feitas ou se o bebê perder a consciência, inicie a ressuscitação pulmonar (RCP). Como mostra a foto da FIGURA 3, coloque a criança deitada de costas em uma superfície rígida. No centro do peito, na altura dos mamilos, usando os dedos médio e anelar, pressione o mais rápido e fundo possível o tórax do bebê (foto da FIGURA 4). A manobra deve ser feita com a frequência mínima de 100 compressões por minuto e não deve ser interrompida até a chegada do socorro. Depois de tudo, é de extrema importância que o bebê passe por uma avaliação médica.
 
FOTO............0962
 
LEGENDA.........
Figura 1 
 
CRÉDITO.................Reprodução / Corpo de Bombeiros
 
 
FOTO............0965
 
LEGENDA......... 
Figura 2
 
CRÉDITO.................Reprodução / Corpo de Bombeiros
 
FOTO............0968
 
LEGENDA......... 
Figura 3
 
CRÉDITO.................Reprodução / Corpo de Bombeiros
 
FOTO............0969
 
LEGENDA......... 
Figura 4
 
CRÉDITO.................Reprodução / Corpo de Bombeiros
 
 
BOX............
 
Orientação dos bombeiros
 
* O engasgamento pode ocorrer no início da amamentação. Após 15 segundos, tire a boca do bebê do peito para que ele possa recuperar a respiração.
 
* Se estiver deitada, não amamente a criança. As chances tanto de a mãe dormir, quanto de o bebê sufocar são maiores.
 
* Mantenha o berço sem objetos soltos. Cobertores, bichos de pelúcia ou protetores de berço podem sufocá-lo.
 
* Quando terminar a amamentação, aguarde 15 minutos antes de deitar o bebê na cama ou berço.
 
* Na hora de dormir, deite o bebê de costas, com a cabeça voltada para o lado. Nos primeiros 3 meses de vida, deixe o colchão levemente inclinado para que a cabeça fique elevada
 
* Passe o endereço da emergência com o nome da rua, número da casa, bairro e algum ponto de referência para o atendente; confie nas perguntas feitas e responda corretamente
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar