Sexta-Feira, 3 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< EDITORIAL A degradação humana e os pesadelos sem fim

Publicada em 17/08/2016 às 06:12
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Não deixa de ser um verdadeiro atentado à civilidade, aos bons costumes e à consciência das pessoas bem formadas, a recente notícia de que um homem de 32 anos tentou, em Sorocaba, estuprar a própria mãe. Os absurdos que vão se multiplicando ao redor das pessoas mostram como a perversidade das ações animalescas estão cada vez mais por todos os lados, numa clara e indigesta demonstração de como as coisas vão de mal a pior no Brasil. A ausência dos poderes públicos nos direitos básicos da maioria da população estão gerando revoltas íntimas que vão impedindo a consolidação de uma sociedade mais igual e dias de fúria que vão deixando todo mundo perplexo. O desequilíbrio humano está por todos os lados. Como consequência disso, todos são obrigados a conviver com fenômenos assentados em práticas violentas, deturpadas e criminosas, traduzidos nos altos índices estatísticos, principalmente estupros, agressões à mulher, homicídios, latrocínios e assaltos, quando não pela simples maldade humana existente no íntimo de tanta gente.                               
 
Nos tempos que vivemos, verifica-se que os mais elevados índices de barbaridades não diminuem. Por esta ou aquela razão, as ações desencadeadas pela estupidez humana estão cada vez mais perto de cada cidadão de bem. Basta abrir os jornais ou ver a televisão. Tudo acontece de maneira fria e covarde, inclusive dentro de casa, entre os próprios familiares. E o pior é que todos os tipos de alucinações vão se acentuando cada vez mais, transformando-se em ocorrências rotineiras. 
 
É urgente que se faça alguma coisa para que a população possa viver com um pouco mais de segurança e tranquilidade. É preciso a polícia ser melhor estruturada para que possa aprimorar e dinamizar o trabalho que desenvolve. É preciso consciência, educação, sensibilidade e Deus nos corações das pessoas. Essa é uma premissa fundamental para um possível êxito em sua execução.
 
A realidade social é complexa e merece mais atenção dos gestores públicos e de toda a sociedade. Resta evidente que o apaziguamento das injustiças sociais, o excesso de tolerância do Estado e da sociedade para com tantos absurdos não será suficiente para a efetiva redução de tudo aquilo de pior que vem ocorrendo no Brasil. Tudo precisa ser acompanhado por ações orientadas para as causas centrais do problema e que tantos pesadelos trazem à população. Só iniciativas muito mais abrangentes conseguirão reduzir toda a degradação humana que vai tomando conta do País. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar