Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< POLÍCIA Delegada e investigadores de Sorocaba são condenados pelo crime de extorsão

Publicada em 12/08/2016 às 06:54
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A delegada da Polícia Civil, Simona Ricci Anzuíno, foi condenada a nove anos e seis meses de prisão em regime fechado pelos crimes de concussão (extorsão praticada por funcionário público) e falsidade ideológica, segundo decisão do Tribunal de Justiça. Os investigadores da Polícia Civil, Ricardo Shulze e João Paulo Heitaro Abe, foram condenados a sete anos e 11 meses de detenção pelos mesmos crimes. O caso estava com a 2ª Vara Criminal do Fórum de Sorocaba. Os três poderão recorrer da decisão em liberdade e continuam trabalhando na Polícia Civil. 
 
Trabalhando atualmente em Mairinque, a delegada é acusada de ter cobrado propina para evitar uma prisão por tráfico de drogas em 2007, quando trabalhava na Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes – Dise, de Sorocaba. 
 
As investigações a respeito disso foram feitas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Os investigadores da época da Dise, Giuliano Roberto Marcon e Ramon Bachiega Angelini, foram indiciados, mas foram absolvidos pela Justiça por falta de provas. O investigador Rodrigo Gomes Matielli chegou a ser citado na denúncia do Gaeco, mas foi absolvido durante o processo por não ter participado do crime.
 
Simona, Shulze e Abe foram absolvidos das acusações de formação de quadrilha e uso de ameaças durante a extorsão.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar