Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SOROCABA Lei do farol baixo já autuou 650 motoristas na cidade e região

Publicada em 11/08/2016 às 06:51
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Arquivo DS Fernando Rezende)
Em vigor há pouco mais de um mês, desde 8 de julho, a lei que obriga os motoristas a transitarem com o farol baixo em rodovias durante o dia, já autuou 650 motorista que descumpriram a regra na cidade e região de Sorocaba, informa a Polícia Rodoviária Estadual. Apesar da lei vigorar em rodovias, alguns trechos de avenidas da cidade são de responsabilidade estadual e, assim, também nelas é obrigatório o uso do farol baixo. 
 
Segundo a Urbes – Trânsito e Transporte, os motoristas devem ligar o farol baixo em alguma vias urbanas de Sorocaba também, como um trecho da avenida Juvenal de Campos, entre a Rodovia Raposo Tavares até a altura da empresa Vossloh, a antiga Indústria Barros Monteiro, junto à bifurcação com a avenida Comendador Pereira Ignácio, com destino à avenida Dom Aguirre. Outros trechos que também são de circunscrição estadual no Município são as avenidas Paraná e Independência, desde a divisa com a vizinha cidade de Itu, na região do Cajuru do Sul/Éden, até o viaduto sobre a Rodovia Senador José Ermírio de Moraes, a Castelinho, próximo à Prefeitura, no Alto da Boa Vista, e ainda a avenida São Paulo, no trecho da Rodovia Raposo Tavares até a confluência com a avenida Sadrac de Arruda, altura da entrada para o Jardim Piratininga, passando inclusive defronte ao Condomínio Granja Olga e entrada para o Jardim Bandeirante.
 
A Rodovia Emerenciano Prestes de Barros, a estrada Sorocaba-Porto Feliz, também é considerada via de circunscrição estadual desde o Parque São Bento até a altura da Cruz de Ferro, bifurcação da estrada Sorocaba-Iperó, assim como as marginais da Rodovia Raposo Tavares e a própria Castelinho, que também necessitam do farol baixo aceso durante o dia. Ainda de acordo com a Urbes, as avenidas Dom Aguirre, Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, Comendador Pereira Ignácio, Dr. Armando Pannunzio, Itavuvu e Ipanema não são de responsabilidade do Estado, não sendo, então, obrigatório o uso dos faróis baixos. 
 
Também de acordo com informações da Urbes, os `amarelinhos´ não são responsáveis pela fiscalização dessas vias urbanas municipais quanto ao uso do farol baixo - e sim a própria Policia Rodoviária, que administra esses trechos de responsabilidade estadual. Quem for pego com o farol baixo desligado está cometendo infração média, com multa de R$ 85,13, mais quatro pontos na carteira.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar