Terça-Feira, 10 de Dezembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< AGENDA CULTURAL Sessão é marcada por acusações e bate-bocas

Publicada em 04/08/2016 às 07:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

No início da tarde, os senadores Kátia Abreu (PMDB) e José Medeiros (PSD) protagonizaram mais um bate-boca. A confusão começou quando a senadora defendia a presidente afastada. Medeiros reclamou do tempo dado a Kátia, que, segundo ele, já teria ultrapassado os 10 minutos determinados para cada senador pelo presidente do colegiado. “Esse moço 'tá' com mania crônica, uma doença, de querer cortar minha palavra.”
 
“A senhora tem de respeitar os outros. A senhora não chega aqui e pensa que vai mandar nos outros cinco minutos depois. A senhora não vai amedrontar-me no grito, não. A senhora passa medo em outro, em mim não”, rebateu Medeiros. Ex-ministra da Agricultura de Dilma, Kátia estreou como membro titular na Comissão Especial do Impeachment do Senado. Ela substitui o senador José Pimentel (PT) por indicação do PT. 
 
Medeiros chegou a tentar impedir que a senadora peemedebista integrasse o colegiado. Na terça-feira (2), ele havia formalizado uma questão de ordem na qual defendia o fato de Kátia Abreu ter sido arrolada na fase de admissibilidade do processo como testemunha pela equipe de defesa de Dilma. O pedido foi indeferido por Raimundo Lira. Segundo ele, Kátia veio na condição de ex-ministra antes da elaboração do relatório daquela fase. 
 
Por determinação do presidente do colegiado, Raimundo Lira, cada senador teve 10 minutos para se manifestar sobre o relatório de Anastasia. Ao fazer suas defesas, eles aproveitaram para adiantar como pretendiam votar. Os advogados de defesa e acusação também tiveram 20 minutos cada para fazer suas observações. Hoje, o colegiado volta a se reunir exclusivamente para votar o relatório. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar