Terça-Feira, 7 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< EDITORIAL Por uma Cidade mais limpa

Publicada em 02/08/2016 às 06:46
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

 
Apesar de ter se destacado recentemente no que diz respeito à limpeza urbana, em pesquisa feita em 1.700 municípios brasileiros pela Consultoria PwC, conforme foi divulgado por este jornal em sua edição do dia 24 deste mês, o fato é que Sorocaba ainda poderia ter uma melhor posição no ranking se toda a população procurasse fazer a sua parte no sentido de manter a cidade muito mais limpa. Conforme o DIÁRIO divulgou, o índice de Sustentabilidade da Limpeza Urbana, que colocou o município em 6º lugar, calculou a relação entre grau e desenvolvimento, capacidade financeira de gerir recursos, reciclagem e impacto ambiental.
 
Infelizmente, no entanto, ainda podem ser observadas pelas ruas muitas atitudes de desrespeito à população e às autoridades competentes, que procuram fazer com que a cidade possa evoluir em termos de limpeza pública. Calçadas ficam sujas,  ruas acabam repletas de papel, praças e parques como o Campolim ficam sujos da noite para o dia, além de existir ainda a possibilidade de que o material venha a entupir as galerias por onde correm as águas pluviais, inclusive acarretando riscos de enchentes aos cidadãos. Dessa forma, fica a certeza de que a sujeira promovida desta maneira acarreta muito mais problemas do que benefícios.       
 
Em torno de tudo isso, também é preciso enfatizar a necessidade de toda a população separar o lixo como se deve para que a reciclagem possa avançar muito mais. Atualmente, menos de 5% da população faz a sua parte nesse sentido. Nos Estados Unidos e também nos países europeus, a participação popular passa dos 45%, chegando a 60% em muitos casos.                                 
 
O fato é que as boas iniciativas de cada cidadão é que devem prevalecer para que todo o conjunto da sociedade seja beneficiado. Tudo aquilo que diz respeito ao patrimônio público precisa ser respeitado e, mais do que isso, conservado diariamente como se fosse a casa de cada pessoa. Não levar isso em conta é desconsiderar a evolução que deve estar presente em tudo. Mais do que isso, é não se importar com o município em que se vive, ignorando as atitudes que precisam ser colocadas em prática para que toda a população tenha uma qualidade de vida sempre melhor.                                
 
Os países mais desenvolvidos do mundo são aqueles em que a população está muito mais integrada em torno de suas necessidades essenciais. Manter a cidade limpa, por exemplo, é uma obrigação que não custa nada a ninguém que tenha disposição para colocar a boa vontade acima de tudo.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar