Terça-Feira, 7 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< EDITORIAL Risco para os investimentos

Publicada em 21/07/2016 às 06:24
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Mais do que nunca, nos últimos anos, o Brasil nunca deixou de amargar um ritmo muito lento de desenvolvimento em razão de uma série de problemas que nunca deixaram de atropelar todos os setores de atividades. Entre outros obstáculos, o que torna tudo muito difícil é o elevado custo financeiro para a instalação de empresas estrangeiras no País. Não são poucos os investimentos que se tornam inviáveis por causa da falta de segurança, da tributação exagerada, do dinheiro que se gasta para o transporte de mercadorias e da corrupção que nunca deixa de se manifestar na vida dos investidores. Neste momento, por exemplo, diante do interminável impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, as coisas estão ainda piores, já que ninguém se arrisca a investir em um país onde as diretrizes administrativas sempre estão ao sabor dos acontecimentos políticos. 
 
As pequenas e grandes empresas nunca estão livres das injustiças provocadas por um sistema que se especializou em complicar a vida de todo mundo. Não fosse isso, certamente os investimentos estrangeiros poderiam ser bem maiores, contribuindo de maneira expressiva para o desenvolvimento que todos os brasileiros desejam. 
 
Na opinião de muitos investidores estrangeiros, os gastos excessivos que são obrigados a fazer na área da segurança acabam inviabilizando muitos investimentos. Não deixa de ser extremamente lamentável o fato de os governantes não conseguirem acabar com todos os empecilhos que sufocam a vida empresarial brasileira. Outra coisa considerada um tormento para quem quer investir no País é a obrigação de se sujeitar a uma excessiva cobrança de tributos. Números de vários institutos especializados mostram que o pagamento diário de impostos, taxas e contribuições em todos os níveis de governo chega a patamares preocupantes, prejudicando empresários e trabalhadores. 
 
O mais revoltante é que grande parte da excessiva arrecadação não retorna em forma de melhoramentos públicos para a população, escoando pela peneira que nunca deixa de abastecer a corrupção e o desperdício generalizado. Por tudo isso é que a presidente Dilma Rousseff sempre teve dificuldades para acelerar os níveis de crescimento econômico do País. Diante de tanta coisa inútil que prevalece na vida da Nação, estagnando e comprometendo o seu desenvolvimento com a falta de infraestrutura em setores essenciais, é evidente que os investimentos externos nunca chegam a um patamar promissor. É lamentável que a imaturidade política, a falta de seriedade e a incorreta gestão das atividades públicas nunca deixaram de se impor no Brasil de alguns anos para cá. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar