Terça-Feira, 2 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< SAÚDE Funcionários da Santa Casa entram em estado de greve; paralisação pode começar na quinta-feira

Publicada em 19/07/2016 às 05:46
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Arquivo DS Fernando Rezende)
Cerca de 650 trabalhadores da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba devem dar início à greve da categoria na quinta-feira (21), após o sindicato não ter conseguido acordo de reajuste salarial com a Prefeitura, que administra a hospital. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde de Sorocaba e Região (SinSaúde), Milton Sanches, o aviso de greve foi protocolado na tarde desta segunda-feira (18). 
 
De acordo com Sanches, apesar de o aviso de greve, que deve ser protocolado com 72 horas de antecedência, vencer no fim da tarde desta quarta-feira (20), a ideia é de que a paralisação da categoria inicie-se no dia seguinte. Na quarta-feira, sindicato e trabalhadores prometem marcar presença durante a reunião do Conselho Municipal de Saúde, para pressionar o poder público na melhoria da proposta de reajuste e questionar a Prefeitura sobre a desospitalização dos pacientes psiquiátricos, em decorrência da morte de um técnico de enfermagem pelo próprio paciente, no começo deste mês. 
 
Segundo o sindicalista, os trabalhadores pedem reajuste de 9,83%, referentes à inflação acumulada nos últimos 12 meses, enquanto a Prefeitura oferece apenas 8% divididos em três parcelas. O sindicato destaca também que o índice pedido pela categoria já havia sido negociado com o setor patronal, mas a gestão do hospital e a Prefeitura recusam-se a cumprir o acordo.
 
PREFEITURA – Por meio de nota, a Prefeitura confirmou o recebimento do aviso de greve na tarde desta segunda-feira e diz que, caso a paralisação ocorra, adotará as medidas cabíveis. Segundo a nota, o sindicato não fez contato depois da assembleia da última semana, exceto por ofício. “A última tentativa, rejeitada, previa 3% retroativo a maio, mais 3% em agosto e 2% em outubro”, afirma. 
 
HOSPITAL MODELLO – Após os trabalhadores ficarem três dias parados, um acordo entre o sindicato e da bancada patronal deu fim à paralisação no Hospital Modello. De acordo com o presidente do SinSaúde, Milton Sanches, o valor do reajuste fechado foi de 9,80% - 6% retroativos a maio mais 3,8% em setembro. “Não houve também nenhum desconto referente aos dias parados.”
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar