Quinta-Feira, 27 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< SAÚDE Trabalhadores do Hospital Modelo entram em greve

Publicada em 13/07/2016 às 04:55
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Sem acordo nas negociações entre sindicato e empresa sobre a reajuste salarial da categoria, cerca de 400 trabalhadores, entre auxiliares de Enfermagem, técnicos, funcionários de limpeza e de manutenção, do Grupo Intermédica, que administra o Hospital Modelo, devem entrar em greve a partir desta quarta-feira (13). Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Sorocaba e Região (SinSaúde), Milton Sanches, os trabalhadores pedem reajuste de 9,83%, correspondente à inflação acumulada nos últimos 12 meses; a empresa, porém, só oferece 8%, divididos em três parcelas.
 
A oferta da empresa foi rejeitada pelos trabalhadores em assembleia, dirigida pelo Sinsaúde na última quinta-feira (7). O aviso de greve, segundo Sanches, foi protocolado na sexta-feira (8), dando, assim, o prazo de 72 horas para o início da greve nesta quarta-feira. Durante a paralisação, apenas 30% do efetivo vai trabalhar no hospital, que faz atendimento exclusivo para conveniados. 
 
A convenção coletiva com o Sindicato Patronal dos Hospitais de Medicina de Grupo ainda não foi fechada, apesar de a data base da categoria ser maio. De acordo com o vice-presidente da entidade, Elielson Farias, nesta quarta-feira, às 6 horas, haverá uma nova assembleia com os profissionais da saúde para o início da paralisação das atividades já no primeiro turno. 
 
SANTA CASA – Situação semelhante à encontrada com os trabalhadores do Hospital Modelo pode fazer com que os profissionais que trabalham na Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba paralisem as atividades nesta quinta-feira (14), quando a categoria reúne-se em assembleia a partir das 7 horas, em frente à instituição. Segundo Milton Sanches, apesar de o sindicato da categoria e da bancada patronal já terem fechado o acordo de reajuste de 9,83%, a direção da Santa Casa recusa-se a pagar o valor, oferecendo apenas os 8%, divididos em três vezes.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar