Quarta-Feira, 8 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< POLÍTICA Deputados terão mais dois dias de folga para curtirem festas juninas

Publicada em 22/06/2016 às 16:44
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Agência Brasil)
Deputados federais terão mais dois dias de folga, nesta e na próxima semana, para curtirem as festas juninas em seus Estados. Como tradicionalmente ocorre todos os anos, a Câmara não realizará sessões de votações na quarta e na quinta-feira das duas semanas para que os parlamentares possam participar dos festejos.
 
O argumento para que sejam liberados é que os deputados, principalmente os do Nordeste, precisam participar destas festas de São João em suas bases eleitorais. Em ano de eleições municipais como 2016, dizem, essa participação é ainda mais importante, sobretudo para aqueles parlamentares cujos redutos eleitorais são em cidades do interior.
 
Para que pudessem ser liberados mais cedo, deputados tentaram fazer um "esforço concentrado" de votações entre segunda-feira e ontem. Na prática, porém, muitos emendaram a folga. Com dificuldade de quórum, a Casa acabou votando apenas uma medida provisória, em votação majoritariamente simbólica, ou seja, sem contagem nominal de votos.
 
Na próxima semana, o presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), já prometeu liberar novamente os parlamentares na quarta e na quinta-feira, com o acordo para que participem das votações na segunda e na terça-feira. Nas sextas-feiras, normalmente já não há sessões de votações na Casa
 
Maranhão avisou que não descontará nenhuma das faltas dos salários dos deputados. Segundo parlamentares, o deputado do PP já vem adotando essa postura desde que assumiu interinamente o comando da Casa - postura diferente da do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que descontava as faltas dos salários. 
 
Na manhã desta quarta-feira, 22, os corredores da Casa já estão vazios. As comissões permanentes também não estão funcionando. Os poucos deputados presentes estão no plenário, acompanhando sessão especial da comissão geral que debate 10 medidas de combate à corrupção formuladas em projeto de Lei que tramita na Câmara.
 
 
Depoimentos na Comissão do
Impeachment vão até 29 de junho
 
O presidente da Comissão Especial do Impeachment, Raimundo Lira (PMDB-PB), confirmou que a fase de depoimentos de testemunhas no processo se estenderá até a próxima quarta-feira, 29. São quase duas semanas de atraso em relação ao calendário previsto inicialmente.
 
O atraso foi necessário para acomodar a quantidade de testemunhas da defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff, que teve o direito de trazer até 40 depoentes. Com isso, a fase prevista para terminar em 17 de junho se estenderá por 12 dias a mais.
 
Além dos depoimentos, a fase probatória vai contar ainda com uma perícia, que também deve se encerrar na próxima semana. Quando o laudo feito por técnicos do Senado for entregue, entretanto, uma reunião da comissão deve ser realizada para que a equipe da perícia esclareça dúvidas. O procedimento pode resultar em mais atrasos.
 
Apesar da comissão já ter extrapolado a previsão de cronograma do relator Antonio Anastasia (PSDB-MG), os senadores da base do presidente em exercício, Michel Temer, estão confiantes de que será possível compensar o atraso mais adiante. Uma das estratégias é abrir mão do prazo de alegações finais da acusação, de 15 dias. (Conteúdo Estadão)
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar