Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< REGIÃO Boituva assinará convênio para mais 120 apartamentos da CDHU

Publicada em 21/06/2016 às 06:29
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Divulgação)
O prefeito Edson Marcusso está encaminhando à Câmara Municipal projeto de lei para que Boituva seja autorizada a celebrar novo convênio com o Governo do Estado, visando a construção de mais 120 apartamentos do CDHU na cidade. Esses 120 apartamentos integrarão o projeto do Conjunto Habitacional Boituva G e foram autorizados pelo governador Geraldo Alckmin, em sua última visita ao Município. 
 
A área apontada pela Prefeitura, ao lado do Conjunto Habitacional Rafael Caetano (Boituva F), já foi, inclusive, vistoriada pela CDHU, sendo avalizada para o prosseguimento do processo para a assinatura do convênio. Com essa sinalização da CDHU, a Prefeitura aguarda apenas a votação da Câmara, que deverá apreciar a proposta em regime de urgência. Tão logo aprovado, o Governo do Estado deve agendar a data para a assinatura do Termo de Convênio, o que está previsto ainda para esta segunda quinzena de junho. 
 
PAI E AS 1.098 MORADIAS - A implantação do Boituva G é uma das metas do Programa de Ações Integradas da Prefeitura (PAI), para amenizar a demanda por moradia popular na cidade. Ao todo, desde 2013, quando foi implementado, já foram construídos e entregues 178 apartamentos da CDHU no Município (Boituva F), seguindo em fase adiantada também as obras de construção das primeiras 500 unidades do “Minha Casa, Minha Vida”.
 
O PAI deve atingir 1.098 moradias já nos próximos meses, se confirmadas a construção das 300 casas previstas para a Faixa 2 do programa “Minha Casa, Minha Vida” e os 120 apartamentos do Boituva G.
 
 
Prefeitura entrega obras do 
segundo piso do Paço na sexta
 
A Prefeitura de Boituva definiu a data para a entrega oficial do segundo pavimento do Paço Municipal: será na próxima sexta-feira, 24 de junho. A entrega do segundo piso representa o cumprimento da primeira etapa das obras de ampliação e modernização do Paço boituvense, como parte de um investimento de mais de 3,6 milhões de reais, viabilizados pelo Programa de Modernização de Administração Tributária e Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT), do BNDES. 
 
Os trabalhos de conclusão estão nos últimos detalhes. Tão logo sejam paralisadas as obras, todos os serviços e setores do Paço serão transferidos para o piso superior, para que sejam iniciadas as obras de reforma e modernização do piso térreo. Além da ampliação do espaço físico e da aquisição de mobiliário, softwares e equipamentos novos, está a oportunidade de otimizar os serviços prestados a população.
 
Paralisadas desde 2011 por dificuldades no cumprimento dos critérios do programa, a Prefeitura somente retomou o projeto em 2013, quando o prefeito Edson Marcusso e sua equipe conseguiram vencer as dificuldades técnicas e burocráticas para a viabilização e aprovação do projeto. A assinatura do contrato com o Banco do Brasil ocorreu em 2014 e, desde então, a Prefeitura cumpre os critérios e cronograma do projeto.
 
HOMENAGEM - Por força de lei municipal, o segundo piso do Paço de Boituva receberá o nome de Egídio Dorighello, falecido em 2015 e que foi vice-prefeito em três mandatos, dos quais dois foram com o prefeito Edson Marcusso (1989-1992 e 1997-2000) e outro com o ex-prefeito Villares Sartorelli (1977-1982). No Legislativo, teve cadeira em duas legislaturas (1969-1972 e 1973-1976), chegando a ser também vice-presidente da Casa.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar