Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< SOROCABA Comitiva de cavaleiros é abençoada no Largo do Divino Tradicional desfile é neste domingo, a partir das 8 horas, pelas ruas do Centro

Publicada em 29/05/2016 às 05:53
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Germano Schonfelder)
Uma comitiva de cerca de 30 cavaleiros foi acolhida na manhã deste sábado (28) no Largo do Divino, onde recebeu a primeira bênção em solo sorocabano. Este acontecimento histórico fez parte da 49ª Semana do Tropeiro, que busca reaproximar a população dessa cultura fundamental para a História de Sorocaba. A viagem da Tropeada Itararé-Sorocaba durou 11 dias e a comitiva percorreu cerca de 400 quilômetros de estrada, reconstituindo a Rota Sul do Caminho das Tropas.
 
A solenidade durou cerca de 30 minutos e contou com a presença do prefeito Antônio Carlos Pannunzio, que elogiou a comitiva enaltecendo a importância dos cavaleiros em manter a tradição viva. Em seguida, o padre João Aparecido, da Paróquia Divino Espírito Santo, destacou, entre outras falas, que foram os tropeiros que construíram a primeira capela no bairro; e abençoou a comitiva. 
 
Após a bênção, a tropeada, que veio direto de Votorantim, seguiu para as ruas Luiz Mendes de Almeida e Giácomo Zorzi, estradas Luiz Fernando Andrade Pannunzio e Heitor Cury, até o Rancho do Cordeiro, localizado na Rua João Maria de Camargo, no bairro Chácaras Reunidas São Jorge.
 
TRADIÇÃO – Avessa à vida na cidade, a jovem Andressa Vieira Santos, 16 anos, conta que foi do pai que herdou o amor ao tropeirismo, que ela quer repassar para seus filhos. “Eu nasci e cresci no sítio. Quero passar para as futuras gerações porque é uma coisa muito gostosa”, salienta a jovem cavaleira, que veio de Salto para seguir a comitiva. 
 
NESTE DOMINGO - Na manhã deste domingo (29), uma comitiva formada por centenas de cavaleiros reúne-se às 8 horas, no Parque das Águas, no Jardim Abaeté, de onde sairá às 9 horas, passando pela Avenida Dom Aguirre e Rua Padre Madureira, até chegar à Avenida São Paulo, por volta das 11 horas, quando os homens serão novamente abençoados durante a passagem pelo Monumento ao Tropeiro, ao lado do prédio da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba.
 
Na sequência, o grupo passa pelas ruas Souza Pereira, Dr. Álvaro Soares, Francisco Scarpa, Avenida Afonso Vergueiro, ruas Cel. Pedro Dias de Campos e Bento Manoel Ribeiro, Avenida General Carneiro, ruas Dr. Luiz Mendes de Almeida e Giácomo Zorzi, Estradas Luiz Fernando Andrade Pannunzio e Heitor Cury, com encerramento no Rancho do Cordeiro.
 
HISTÓRIA - O Tropeirismo começou por volta de 1733, com o português Cristóvão Pereira de Abreu, que abriu estrada ligando Curitiba a Sorocaba, conduzindo mulas e gado. Mas foi a partir de 1750, com o Registro de Animais ao lado da ponte sobre o rio Sorocaba, que se tornou sistemática a passagem de tropas xucras ou arreadas por aqui, e a consequente realização das Feiras de Muares, que, em geral, duravam dois meses. Terminou por volta de 1897, quando houve a última feira em Sorocaba. Os anos de 1750 a 1850 são considerados a fase áurea do Tropeirismo.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar