Quinta-Feira, 9 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< ECONOMIA Refeição na cidade é R$ 2 a menos se comparada com média do Sudeste Com alimentação completa por R$ 28,44, Sorocaba fica atrás de quatro cidades pesquisadas com os preços mais altos

Publicada em 28/04/2016 às 06:32
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Arquivo DS Fernando Rezende)
Nas grandes cidades da Região Sudeste, uma refeição completa, com prato principal, bebida não alcoólica, sobremesa e café, custa em média R$ 30,93, segundo a Pesquisa Assert Preço Médio da Refeição 2016, divulgada ontem. O valor nacional é de R$ 30,48.
 
O estudo, elaborado pelo Instituto Datafolha a pedido da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert), mostra também que o preço médio da refeição em Sorocaba é R$ 28,44.
 
Em uma escala composta por 15 cidades, em que consta os preços médios para uma refeição completa, Sorocaba encontra-se em 5ª posição, considerando dos valores mais altos para os mais baixos.
 
Acima de Sorocaba fica Santos, com R$ 34,83, Campinas, R$ 33,01, Ribeirão Preto, R$ 31,20, e São Paulo, R$ 30,98. Os valores das refeições foram calculados com base em 3.730 preços coletados em estabelecimentos de 27 cidades dos quatro Estados do Sudeste. 
 
Segundo o estudo, um trabalhador do Sudeste, que ganha um salário mínimo, de R$ 880, gasta com alimentação fora de casa 76,06% de sua renda, considerando 22 dias ao mês, de segunda a sexta-feira. 
 
“O objetivo da pesquisa é apresentar um retrato dos preços das refeições fora de casa e aferir a percepção dos proprietários dos restaurantes em relação à alimentação saudável”, explica Artur Almeida, diretor da Assert. 
 
Além de compreender a dinâmica de preços da refeição fora do lar, o estudo tem a intenção de levantar informações que ajudem no processo de conscientização a respeito da alimentação saudável. 
 
Segundo os responsáveis pelos restaurantes, bares, lanchonetes e padarias consultados, a busca por refeições mais nutritivas tem aumentado, ou seja, 53% deles percebem um aumento na procura por frutas nos últimos dois anos. 
 
Ainda 61% notam que os clientes estão comendo mais verduras e legumes e 65% observaram aumento no consumo de sucos naturais, já que 56% dos comércios acreditam que as pessoas estão mais preocupadas com uma alimentação saudável. 
 
A combinação clássica de arroz com feijão permanece forte, porém sem alteração significativa na procura, conforme constatam 58% dos estabelecimentos. 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar