Quinta-Feira, 9 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< ESPORTE São Bento ainda faz mistério, mas deve jogar a Série D

Publicada em 23/04/2016 às 00:35
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Jesus Vicente)
Faltando 58 dias para o início da competição nacional (12 de junho), a vontade de voltar a jogar novamente o Brasileiro é imensa no São Bento; principalmente, por parte do torcedor. Porém o “sonho” ainda esbarraria na questão recursos. 
 
Nesta sexta-feira, chegou a informação de que o clube estaria próximo de consenso; ou seja, “bater o martelo”, confirmando a participação no torneio mesmo sem ter o valor desejado para disputar o Brasileiro da Série D, depois de uma semana de várias reuniões da direção. O clube ainda corre atrás de amparo financeiro e contaria hoje (apalavrados) com R$ 100 mil dos sonhados R$ 250 mil mensais (R$ 1 milhão em quatro meses) para montar um time em condições de jogar o nacional da quarta divisão de 2016.
 
“Disputar, você disputa uma Série D, até com o sub-20. Esse não é o problema. Esta diretoria é vencedora, e quer entrar sempre com uma equipe competitiva. Não adianta jogar por jogar. Não tem nada certo ainda (se vai jogar o Brasileiro); essa é a opinião da maioria do colegiado, ou seja, disputar é de menos; o duro é ser competitivo, pois o que paga a conta é o dinheiro”, disse Dias.
 
DIFICILMENTE SEGURA CT E ELENCO - O vice-presidente reconheceu que será difícil segurar o treinador Paulo Roberto e a maioria do plantel, devido à valorização pelo time ter feito uma das melhores campanhas do Paulistão. Mas Dias ressalta a valorização pela qual o São Bento também vem passando. ”Na realidade, todos estão valorizados, inclusive, a instituição. Temos recebido telefonemas de pessoas querendo trabalhar aqui dioturnamente. E pessoas de renome no futebol brasileiro. É preciso entender o momento. Perdemos comissão (técnica) e atletas, mas não podemos perder o clube. Não podemos fazer gestão com a paixão, tem que fazer com transparência”, salientou.
 
DIFERENÇA DE EXPOSIÇÃO - Questionado se o fato de pretender jogar um Brasileiro ajudaria na obtenção de patrocinadores, em virtude de uma suposta exposição  maior por ser um torneio nacional, Márcio Dias disse que na Série D é exatamente o contrário. “Esta série (D) não é a série A ou B. A exposição é muito menor, com isso a projeção é menor. É um treino que podemos ter um mês ou até quatro meses”, disse Dias.
 
O dirigente prossegue na explicação: “Para vocês terem uma ideia, os patrocinadores são os mesmos do Paulista e, ainda, querem pagar menos. Tudo é difícil num futebol em crise e, principalmente, para um clube que procura fazer tudo certo, pagando as contas em dia. Futebol sério não se faz com mentiras, mas com dirigentes sérios. Não podemos sair prometendo e depois não cumprir."
 
O dirigente explica que a direção vem trabalhando forte para buscar esses apoiadores e que alguns estão apalavrados, mas nenhum assinado. “Tudo que se tem falado é especulação. Trabalhamos com segurança, pois a paixão nunca pode sobrepor a emoção num momento como este. Queremos jogar a Série D, e o clube só vai crescer quando jogar o Brasileiro, mas disputar por disputar é complicado e precisamos ser competitivos”, afirmou Dias.
 
O dirigente finalizou afirmando: "O torcedor e a imprensa pensam no seu bem-estar, mas nós temos de pensar no clube em geral administrativamente. Para o torcedor é mais um lazer, para a imprensa (ter um clube no Brasileiro), representa ter matérias, mas nós temos nossa responsabilidade em começar e terminar um campeonato com dignidade e sendo competitivos”.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar