Sexta-Feira, 3 de Julho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< ESPORTE São Bento analisa jogar Brasileiro 'sem força total'

Publicada em 21/04/2016 às 08:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Divulgação)
Durante um encontro na noite de terça-feira, em Sorocaba, numa choperia, que marcou a despedida do elenco e comissão técnica do São Bento do Paulistão, o assunto mais comentado foi a possibilidade de o clube jogar o Campeonato Brasileiro da Série D, que começa no dia 12 de junho.
 
O Bentão foi o melhor time do Interior de São Paulo na primeira fase com 27 pontos em 15 jogos e, mesmo perdendo as quartas de final para o Santos, terminou entre os cinco melhores do estadual com a melhor campanha nos últimos 33 anos em torneios estaduais que disputou da A-1.
 
Segundo a diretoria azul, o clube poderá jogar o nacional, hipótese já aceita por boa parte do colegiado, comandado por Fernando Martins Costa Neto. Uma ala do clube acredita que, se não tiver condições de montar um time competitivo, o São Bento não deveria jogar o Brasileiro. No entanto, uma parte do grupo acha que até dá para jogar o torneio nacional, mas não com força máxima, tendo em vista que o Azulão tem vagas asseguradas para 2016 e 2017. Há ainda a esperança – e parte do colegiado ainda sonha -, de que o clube consiga (esta seria uma terceira hipótese) os R$ 250 mil mensais por quatro meses (R$ 1 milhão), para montar um time para brigar e subir à Série C. 
 
Hoje, o clube conversa com seis patrocinadores do Paulistão, que, fechados, dariam R$ 100 mil mensais. Segundo fontes ligadas ao clube, com R$ 150 mil a R$ 180 mil, daria para jogar, mas sem a “força total”. O certo é que essas situações estão sendo discutidas nas reuniões da diretoria nesta semana.
 
Grande parte do elenco do Paulistão já está de malas prontas. O treinador Paulo Roberto havia sugerido à direção tentar segurar de oito a dez atletas, mas nem isso a diretoria talvez consiga pela valorização do time. Inclusive, o treinador tem grandes chances de sair para um time da série B ou C. Ao mesmo tempo, o comando azul definirá até a semana que vem quem fica no colegiado que dirige o time. Dois fortes nomes, Agacyr Maister (Xixo) e Márcio Rogério Dias, pensam em sair por questões particulares. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar