Sábado, 7 de Dezembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< CULTURA Ator mirim contracena com animais em computação gráfica em 'Mogli: O Menino Lobo' E vozes de famosos atores e atrizes brasileiros dão ação aos animais presentes numa das animações mais clássicas da Disney

Publicada em 14/04/2016 às 07:20
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Divulgação)
Uma das animações mais clássica da Disney chega às telonas também de Sorocaba nesta quinta-feira (14) em versão em carne e osso... ou nem tanto. Como apenas um ator em cena, o pequeno Neel Sethi, de apenas 12 anos de idade, “Mogli: O Menino Lobo” traz a história do menino perdido na selva que é criado por lobos repleta de efeitos especiais de computação gráfica.
 
O filme traz uma nova adaptação ao clássico “O Livro da Selva”, do autor indiano vencedor do Nobel de Literatura, Rudyard Kipling, lançado em 1894 e que já ganhou diversas versões no Cinema, tanto em animação, quanto em live-action. Sua versão mais famosa é o desenho produzido pela Disney em 1967 em que Mogli interage com a pantera Bagheera e o urso Baloo.
 
VOZES FAMOSAS – Mesmo com só um ator, de fato, em cena, o filme não carece de estrelas, que emprestam suas vozes aos animais do filme. Enquanto na versão original os bichos são dublados por estrelas como Lupita Nyong’o, Scarlett Johannsson, Idris Elba e Christopher Walken, no Brasil diversos atores foram convocados para o emprestarem suas vozes a personagens do longa. 
 
O urso Baloo e a pantera Bagherah recebem as vozes de Marcos Palmeira e Dan Stulbach respectivamente. Julia Lemmertz dá vida a Raksha, a mãe-loba, e Aline Morais à tentadora serpente Kaa. O vilão do longa, o tigre Shere Khan, é interpretado pelo ator Thiago Lacerda, enquanto o malandro orangotango Rei Louie é defendido na voz de Tiago Abravanel. 
 
CONTINUAÇÃO - Já lançado em países como Argentina, Austrália, Chile, Rússia e Índia, onde foi sucesso de crítica e público, o longa já tem continuação garantida nas telonas.  Enquanto o produtor e diretor Joan Favreau ainda negocia seu retorno para o segundo filme, o roteirista Justin Marks e o ator mirim que dá vida a Mogli, Neel Sethi, já são presenças dadas como certa na nova aventura. 
 
Ironicamente, foi exatamente no país em que o autor da obra original nasceu que “Mogli: O Menino Lobo” suscitou, por outro lado, sua maior polêmica. Isso porque a animação foi considerada assustadora demais para as crianças na Índia, recebendo censura de inapropriada para menores de 12 anos, podendo ser assistido apenas se forem acompanhados de um adulto. Ao justificar a decisão, o chefe da Censor Board Of Film Certification, que faz a aprovação da idade mínima para se ver um filme no país, Pahlaj Nihalani, disse que não é apenas a trama que é considerada na hora de se classificar um longa, mas principalmente o visual adotado para contar a história. No Brasil, o filme recebeu classificação indicativa de não recomendado para menores de 10 anos.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar