Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Famílias do Júlio de Mesquita recebem registros de imóveis

Publicada em 27/02/2016 às 06:37
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A noite da quinta-feira (25) foi de emoção para 278 famílias que receberam da Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária os registros de seus imóveis, agora legalizados. Os beneficiados moram na Vila Colorau I e II, Vila Zacarias, Bairro João Romão, Vila Sabiá, Jardim Ipiranga, Jardim Novo Horizonte, Jardim Real e no Bairro Júlio de Mesquita Filho, onde, junto com os imóveis residenciais, foram entregues 80 títulos de lotes comerciais.
 
A cerimônia de entrega dos documentos deu-se no Teatro Municipal “Teotônio Vilela” e contou com a presença do prefeito Antônio Carlos Pannunzio, da secretária da Habitação e Regularização Fundiária, Júlia Galvão Andersson, e dos vereadores Gervino Gonçalves, Wanderley Diogo e Rodrigo Manga.
 
O empresário paranaense Francisco de Assis Ferreira foi o primeiro chamado para receber o título do lote comercial que adquiriu em 1998, no bairro Júlio de Mesquita Filho. Ele é proprietário de um supermercado que começou suas atividades com 20 funcionários e, hoje, tem o dobro e a perspectiva de ampliar o negócio. “Quando cheguei, era tudo rua de terra, ainda tinham poucos moradores, mas acreditei desde o início no bairro, sabia que ele ia crescer e se tornar a potência que é hoje”, comentou animado.
 
Para chegar à fase de entrega desses documentos, a pasta trabalha durante muito tempo com estudos completos da situação da área, fazendo a regularização do loteamento, depois, de lote por lote, para finalmente oficializar o registro em cartório, que tem o peso de uma escritura.
 
Sentadas nas primeiras fileiras do teatro, a aposentada Síria Regina Abdalla e a filha, Luciane Rodrigues dos Santos, estavam ansiosas; elas testemunharam o começo do “Júlio”, assistindo ao crescimento do conjunto habitacional. “Os bairros que nasceram em volta, como o Santa Bárbara e o Piazza di Roma, eram grandes plantações de eucalipto onde eu ia pegar algumas folhinhas para levar à sauna do clube em que frequentava, no Centro”, disse Síria. 
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar