Sábado, 6 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Técnico do São Bento critica arbitragem após empate com Timão '... time pequeno não pode ganhar de time grande', desabafa o treinador Paulo Roberto

Publicada em 26/02/2016 às 06:42
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

(Jesus Vicente)
O treinador do São Bento, Paulo Roberto Santos, não digeriu os últimos erros de arbitragem ou lances duvidosos – notadamente contra os dois times grandes, Palmeiras e Corinthians, que acabaram prejudicando o time de Sorocaba nestas primeiras rodadas do Campeonato Paulista de 2016. Inconformado, o técnico soltou o verbo nesta quarta-feira para a imprensa de todo o Estado depois do empate com o Corinthians por 1 a 1 no Estádio Walter Ribeiro, principalmente contra o gol de empate corintiano aos 43 minutos do segundo tempo, num lance onde Guilherme teria feito falta clara em João Paulo, do Bentão, antes de a bola sobrar para André bater de primeira e acertar o ângulo de Henal.
 
“Vi o lance por umas três vezes e posso garantir que houve falta e carga do Guilherme no João Paulo, antes da bola sobrar para o André, e o gol foi irregular. Isso independente da pressão que o Corinthians fazia, mas o x da questão e o lance que determinou o resultado foi esse. Assim como no jogo contra o Palmeiras, onde anularam um gol legítimo e poderíamos ter ganhado por 3 a 2”, questionou Paulo Roberto.
 
“Mas não foi só esse lance. Ele (árbitro) minou nosso time com faltinhas o jogo inteiro, enquanto que do lado deles (Corinthians), não dava nada. Parece, com isso, que aqui time pequeno não pode ganhar de time grande”, afirmou.
 
Paulo Roberto também disse que não houve vacilo da defesa de Sorocaba no lance capital. “Não vacilamos. Um gol dessa forma não tivemos como evitar. Como evitar um gol ilegal. Se não houvessem essas falhas, poderíamos ter vencido o Palmeiras e o Corinthians”, disse o técnico.
 
O JOGO - Sobre a partida de quarta, Paulo Roberto disse que o time do São Bento fez um bom jogo. “No primeiro tempo, marcamos bem o time deles, mas, depois que fizemos o gol, aceitamos a pressão e passamos a marcar mais distante nas duas linhas. No segundo tempo, pedimos para adiantar a marcação para que os volantes deles saíssem de cima de nossos zagueiros, na frente, na intermediária defensiva, encurtando as linhas. Além disso, eles vieram com um time totalmente novo e descansado para o jogo, embora sem entrosamento, contra um time como o nosso que vem numa sequência forte de jogos. Agora vamos pensar no Água Santa”, disse Paulo Roberto. 
 
'PÉS NO CHÃO' E FOCO PARA PRÓXIMOS JOGOS - O treinador falou ainda das metas para o estadual e pediu “pés no chão” e foco do time para as próximas rodadas. “Ainda não ganhamos nada, estamos fazendo uma boa campanha, mas precisamos manter os pés no chão e foco para os próximos jogos. Meta é ir para a segunda fase e buscar uma vaga no brasileiro da Série D, mas não podemos comemorar nada ainda, até um afastamento da zona de rebaixamento, pois é muito cedo. Se tivéssemos ganhado os jogos contra Corinthians e Palmeiras, como poderíamos ter feito, diria aqui que estávamos longe desse risco, mas temos dez pontos, estamos no caminho certo, mas, ao mesmo tempo, os times grandes e os demais vêm crescendo e precisamos ter toda cautela e continuar trabalhando forte”, disse o treinador. 
 
Para o próximo jogo, neste sábado, às 17 horas, em Diadema, o técnico espera contar com o atacante Rodriguinho, que se recupera de uma lesão. O meiocampista Clebson pode ficar mais tempo fora e será melhor avaliado pelo DM do clube. O time voltou aos treinos nesta quinta-feira à tarde e hoje Paulo Roberto define o time 
 
Jogadores não 
aceitam erros do apito 
 
Até parecia discurso combinado. Mas não era. Assim como a comissão técnica e dirigentes, os jogadores do São Bento saíram revoltados com a arbitragem do jogo com o Corinthians. 
 
Um dos mais irritado era o capitão do time, o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro. “Enfrentamos um time campeão brasileiro, com jogadores de alta qualidade, mas foi falta no João Paulo. Mas o árbitro não deu porque sabe que no dia seguinte a grande imprensa vai dizer que o time grande jogou bem e não vai ter pressão em cima dele, mas isso prejudica o trabalho de toda uma semana da equipe, um time como o nosso que tem uma das melhores defesas do torneio, com dificuldades financeiras, numa comparação com os grandes, que vêm pra cá como favoritos, mas tínhamos a chance de ganhar de Palmeiras e Corinthians e até buscar a liderança e, por causa disso, não conseguimos. Não vou conseguir dormir nesta noite por causa desse erro que nos prejudicou. Mas agora é esquecer, seguir trabalhando e pensar no Água Santa para buscar um bom resultado lá”, disse Cordeiro. O lateral projeta que, antes de pensar em segunda fase ou série D, o São Bento precisa chegar aos 19 pontos para se livrar de vez do fantasma do rebaixamento. 
 
 
Mais respeito aos times do interior 
 
O goleiro Henal era uma combinação de sonho realizado com decepção. “Era um sonho jogar contra o Corinthians aqui ao vivo pela tevê para todo o Brasil. Mas esse gol com essa falta não marcada atrapalhou nossos planos da semana. Jogamos de igual para igual contra um time campeão brasileiro, um time de qualidade, marcamos muito e marcamos bem. Mas precisam passar a respeitar mais os times do interior. Ninguém tira da minha cabeça que tiraram um resultado melhor da gente aqui”, disse.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar