Sexta-Feira, 5 de Junho de 2020

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Campanha orienta e busca portadores de tuberculose; Cidade tem 160 casos Força-tarefa começa na segunda-feira e segue até o dia 11 de março

Publicada em 26/02/2016 às 06:27
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Mais uma Campanha de Busca do Sintomático Respiratório (tuberculose) será desenvolvida em Sorocaba a partir de segunda-feira (29) e segue até o dia 11 de março. Promovida duas vezes no ano, a iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde marca a passagem do Dia Mundial de Tuberculose, no dia 24 do próximo mês.
 
Segundo a enfermeira Valquíria Carnio Gomes, coordenadora do Programa Municipal de Controle da Tuberculose da pasta, os profissionais da saúde serão orientados a pensar na doença e interrogar os clientes do serviço de saúde, independente do motivo da procura, quanto à presença e duração de tosse, bem como passar informações. 
 
Outra ação será encorajar as pessoas a fazer o exame de escarro. “Muita gente acredita que a tuberculose está erradicada. Outro desconhecimento é de que essa doença tem cura em 100% dos casos, desde que tratada em tempo. A campanha surge nesse sentido, de identificar, inclusive, quem tem a doença em sua fase inicial”, explica a enfermeira.
 
Ela conta, ainda, que muitos confundem os sintomas da tuberculose com gripe ou pneumonia. Assim, se a pessoa tiver tosse por três semanas consecutivas, o ideal é fazer o exame do Sintomático Respiratório. O tratamento, à base de quatro antibióticos, dura seis meses e é exclusivamente feito pela rede pública de saúde. 
 
O acesso aos medicamentos, que não são vendidos em farmácias, é somente por via rede municipal de saúde. Valquíria alerta para a necessidade de se prosseguir com todo o tratamento. “Tem paciente que apresenta melhora nos primeiros meses e para de tomar os remédios. Neste caso, a doença agrava-se e aumenta o risco de morte.”
 
CASOS – Em Sorocaba, no ano passado, foram registrados 160 casos novos de tuberculose, contra 167 em 2014 e outros 180, em 2013. Conforme levantamento da Secretaria de Saúde, do total de ocorrências no ano anterior, 113 (70% do total) dos pacientes são homens e 47 (29,3%), mulheres. O público mais acometido é do de 20 a 49 anos. 
 
Dos 160 novos casos, 116 tiveram ligação com ocorrências pulmonares, 20 extrapulmonares, 25 em detentos e 11 associados a HIV, vírus causador da Aids. Em geral, as mortes são decorrentes de situações avançadas cujo diagnóstico é feito tardiamente, quando chegam à rede pública por causa dos agravamentos. 
 
No município, os pacientes diagnosticados são encaminhados para a Policlínica de Especialidades, onde funciona o Programa de Controle da Tuberculose, com uma equipe específica para atendimento a esse público, e não há demanda reprimida. Mais informações podem ser obtidas nas unidades da rede municipal de saúde.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar