Segunda-Feira, 17 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Quase cinco mil voos são cancelados nos Estados Unidos devido à nevasca Tempestade de neve deve cair no leste do país até amanhã

Publicada em 23/01/2016 às 05:06
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

As grandes companhias aéreas dos Estados Unidos cancelaram mais de 4.800 voos que estavam previstos para ontem e hoje devido à forte nevasca que está prevista para cair no leste do país até este domingo (24), segundo informou o serviço de monitoramento aéreo FlightAware. Algumas viagens poderão ser remarcadas, já que as empresas áreas pretendem retomar as operações amanhã à tarde.
 
Chamada de Jonas, a nevasca deveria atingir o leste dos Estados Unidos ontem, com previsão de cair 61 centímetros de neve em Washington, o que levou também ao fechamento de escolas e serviços públicos, como o metrô, que ficará fechado até este domingo, informou o Serviço Nacional de Meteorologia. A tempestade pode atingir cerca de 50 milhões de pessoas, fazendo com que 15 Estados decretassem emergência. 
 
Se as previsões confirmarem-se, Jonas pode ser a segunda maior nevasca registrada em Washington desde 1922. A tempestade está prevista para atingir uma região que vai das Montanhas Apalaches até a Filadélfia e talvez atinja ainda mais ao norte dessa área dos Estados Unidos. Autoridades alertaram que pode haver problemas com rodovias bloqueadas e falta de energia. 
 
A queda de neve mais pesada, entre 2,5 e 7,6 centímetros em uma hora, poderia continuar por mais 24 horas. Está prevista, também, tempestade com até 46 centímetros de neve na Filadélfia e de até 30 em Nova York. Com isso, Tennesse, Carolina do Norte, Virgínia, Maryland, Pensilvânia, Distrito de Columbia, Nova York, Carolina do Sul e Arkansa declararam estado de emergência.    
 
A presidente da Câmara de Washington, Muriel Bowser, advertiu ontem que se trata de um temporal de vida ou morte e que as autoridades trabalham com uma situação de segurança nacional. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, também assinou declaração de situação de calamidade no Alabama por causa das tempestades e inundações causadas pelo temporal Golias, no fim do ano passado.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar