Sábado, 19 de Outubro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Greve dos caminhoneiros pode encarecer produtos na Ceagesp O motivo da greve está na falta de acordo em relação às reivindicações

Publicada em 10/11/2015 às 02:11
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Fernando Rezende
Com protestos em rodovias de pelo menos 12 Estados, caminhoneiros iniciaram nesta segunda-feira (9) uma greve. Convocada nas redes sociais pelo Comando Nacional do Transporte, a categoria critica o governo da presidente Dilma Rousseff, pede seu afastamento, e reclama da falta de acordo com o governo federal sobre as reivindicações feitas pelo Comando. Embora a paralisação ainda não tenha afetado a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp), em Sorocaba, comerciantes já projetam aumento de preço dos produtos.
 
De acordo com o permissionário Pedro Kasumi, a paralisação pode prejudicar a partir desta quarta-feira (11). “Hoje não chegou a danificar ainda, mas acredito que de quarta em diante começa a afetar.” Ele comenta, ainda, que o maior prejuízo pode ser o aumento do preço dos produtos. “Tem bastante chance de aumentar o preço porque vai paralisar e não vai transportar. Acaba perdendo produto perecível, e o que não é perecível vai estar em falta; é aí que aumenta o preço.”
 
Segundo o permissionário Pedro Vieira, a greve também não afetou seu comércio, e ele acredita que os preços terão um aumento também. “Ah, o preço sobe por causa disso 'né'? O plano é parar com os transportes, porque não tem como ir buscar na roça os produtos para beneficiar o barracão”, diz.
 
GREVE NOS ESTADOS – Em São Paulo, os caminhoneiros bloquearam a Marginal Tietê e, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego, eles ocuparam as faixas da pista local, no sentido da Rodovia Ayrton Senna. As manifestações em Minas Gerais começaram por volta da madrugada desta segunda-feira (9). No Paraná, houve paralisação em pelo menos quatro estradas federais.
 
Em Santa Catarina, um trecho da rodovia estadual SC 486 também foi paralisado. No Rio Grande do Sul, os protestos começaram já no domingo (8) em rodovias federais. Em Rio Grande do Norte, manifestantes bloquearam a passagem apenas de caminhoneiros, liberando trânsito para outros veículos; e, em Tocantins, os protestos também começaram no domingo.
 
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar