Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019

Diário de Sorocaba





Leia a edição impressa na íntegra


Clique aqui para acessar a edição do dia
buscar

<< Para Dilma, consequências da crise podem ser usadas a favor do País

Publicada em 15/10/2015 às 02:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

A presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que o atual momento de dificuldade que o País atravessa é "muito doloroso" para o Brasil desperdiçar. "É hora de nos unirmos para buscar e fazer mudanças, iniciativas e obras que vão de fato construir a ponte, que nos levará a um novo estágio de desenvolvimento", disse, durante a cerimônia de inauguração do Laboratório de Biotecnologia Agrícola do Centro de Tecnologia Canavieira, em Piracicaba, no Interior paulista. A presidente disse ter certeza de que haverá uma travessia para um novo ciclo de crescimento sustentável, com estabilidade da economia e controle da inflação, além da formação de um "grande mercado interno" por meio da inclusão social.
 
Dilma afirmou que, atualmente, o Brasil é mais robusto e resiliente que em qualquer outro momento. "Agora, para enfrentar a crise, não precisamos voltar para trás; para enfrentar a crise temos que seguir adiante", disse. Neste momento, ela ressaltou como é possível usar a favor do País consequências recentes da crise. "Se o câmbio se desvalorizou, é hora de aproveitarmos o aumento das exportações", destacou. Ela afirmou que a balança comercial brasileira saiu de déficit de US$ 4 bilhões para superávit de US$ 12 bilhões, valor que deve crescer até o fim do ano, em sua avaliação. Outro reflexo da valorização do dólar ante o real, ressaltou Dilma, é um processo de substituição das importações no País.
 
Oposição vê 'arrogância' 
em discurso da presidente
 
O líder do DEM na Câmara dos Deputados, Mendonça Filho (PE), rebateu ontem as críticas da presidente Dilma Rousseff ao comportamento dos partidos de oposição. O parlamentar atacou a "arrogância" do Palácio do Planalto, que, em sua avaliação, teve uma vitória provisória ontem no Supremo Tribunal Federal (STF), e disse que o governo petista dá "mau exemplo".
 
"A presidente deveria ter humildade e fazer autocrítica para reconhecer que o exemplo dado pelos governos do PT são maus exemplos do ponto de vista de trato com recursos públicos", disse Mendonça. Em evento da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo, Dilma criticou o "golpismo escancarado" dos oposicionistas e se referiu a eles como "moralistas sem moral". Mendonça disse que Dilma não conseguirá resolver a crise "moral e política" atacando os oposicionistas.
 
 

 

Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar