Terça-Feira, 18 de Junho de 2019

Diário de Sorocaba

buscar

<< Em atividade para aprender Matemática, estudantes criam 'loja' de brinquedos

Publicada em 13/10/2015 às 00:10
Compartilhe: IMPRIMIR INDICAR COMENTAR

Foto: Assis Cavalcanti
O que era para ser uma iniciativa lúdica para tratar questões de Matemática, acabou envolvendo toda a Escola Municipal “Professora Darlene Devasso”, no Jardim Atílio Silvano, Assim, surgiu a loja “Brincação: onde seu sonho se torna realidade com solidariedade.” De acordo com a professora Zélia Aparecida Domingues, do 5º ano, a ideia inicial foi montar uma “loja” com brinquedos usados, porém em bom estado de conservação, para troca. “Ao mesmo tempo, íamos trabalhar Matemática, com valores, estimativas e decimais”, conta ela.
 
Na elaboração do regulamento da loja, os alunos do 5º ano tiveram a ideia de distribuir brinquedos para todos os colegas da escola. “Alguns aqui nesta sala também têm irmãos na escola. Disseram que iam sair com brinquedo na mão e os irmãos não. Aí, eles quiseram aumentar a loja para toda a escola”, conta a professora. A escola tem 600 alunos do Ensino Fundamental e muitos deles, então, procuraram a diretora da escola, Alaíne Cristina de Salles, para ampliar a loja. 
 
A campanha para arrecadação de brinquedos começou há duas semanas. “Tivemos a ajuda de muita gente, dos alunos, dos pais, professores e também da comunidade”, diz a professora. Mas não bastava receber os brinquedos. “Na sala de aula, eles trabalharam a divisão e fizeram os embrulhos. Calcularam quantas crianças tinham entre meninos e meninas para ver se todos os brinquedos davam; conseguimos para todos”, garante Zélia. 
 
A LOJA ABRE - Os estudantes organizaram a entrada de todas as turmas na “Loja Brincação”. Foram 22 turmas que passaram pela loja. Cada uma recebeu um vale para retirar o seu brinquedo e também havia um cupom para participar de um sorteio. A turma estava tão organizada que tinha uma equipe de comunicação. “Nós fomos avisando as classes. Todas contribuíram. Os que não puderam trazer brinquedos falaram para a gente. Tudo certinho”, explica Ana Carolina Silva Sastre, 10 anos, que faz parte da equipe de Comunicação. Os brinquedos que não foram escolhidos já têm destinação. “A gente vai fazer uma brinquedoteca ou dar para outras crianças que não têm”, justifica Micaelli Cristina Rocha Silva, 10 anos.
Não há comentários nessa notícia.Seja o primeiro a comentar